Nos acompanhe

Negócios

Para 39% dos comerciantes, vendas neste fim de ano devem superar resultado de 2016

Publicado

em

Os indicadores econômicos mais recentes dão sinais de que o comércio brasileiro iniciou uma lenta e gradual recuperação nos últimos meses. Como reflexo dessa percepção mais positiva, uma pesquisa feita com empresários do varejo em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que as vendas neste fim de ano serão melhores para 39% dos comerciantes brasileiros, percentual que representa uma alta de 16 pontos percentuais na comparação com o mesmo período do ano passado. A minoria dos entrevistados (22%) disse que as vendas serão piores que em 2016, índice que caiu dez pontos percentuais em relação a 2016. Para um terço (33%) as vendas se manterão estáveis.

Neste fim de ano, a expectativa dos comerciantes para o volume de vendas apresenta uma leve variação positiva de 0,8% frente o faturamento do mesmo período que no ano passado. Na sondagem de 2016, os varejistas aguardavam uma queda de -1,8% no faturamento. Para o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, os números observados em 2017 são positivos e levam otimismo ao varejo, embora o nível elevado de desemprego force uma recuperação mais lenta que o desejável. “A recuperação do consumo e do comércio depende da criação de novas vagas de emprego e da renda do consumidor. Não se espera uma recuperação rápida da economia, mas o fato importante é que há indícios de que já esteja acontecendo e, um deles, é a melhora das expectativas para o Natal”, explica Pellizzaro Junior.

35% dos que pretendem contratar recorrerão a mão de obra informal

Além de sondar as percepções gerais do setor sobre as expectativas de vendas para o fim de ano, a pesquisa também investigou a intenção de contratar mão de obra para as festas de Natal e Réveillon. O levantamento demonstra que os recentes sinais de reação da economia ainda não se traduziram na criação de novos postos de trabalho no curto prazo.Apenas 15% dos comerciantes já contrataram ou irão contratar mão de obra extra para reforçar o quadro de trabalhadores nesse período – sejam eles temporários, informais, efetivos ou terceirizados. Em números absolutos, isso significa que pouco mais de 32,2 mil vagas devem ser criadas neste trimestre. Para 79% desses comerciantes, o principal motivo das contratações é suprir a demanda aquecida no período do Natal. Os que não devem contratar somam 81% da amostra.

As principais razões para não contratar funcionários são a falta de necessidade (49%), uma vez que o comerciante está satisfeito com a capacidade de atendimento da sua equipe, a percepção de que o movimento no fim de ano não deve se alterar (18%) e a falta de verba para realizar contratações (10%). Entre os que não vão reforçar o quadro de funcionários, 50% não deve alterar a jornada de trabalho da equipe, mas 13% pagarão horas extras.

Em média, entre aqueles que vão reforçar o quadro de pessoal, a média será de duas contratações nesse período. E a maior desses empresários (48%) irá recorrer a contratações formais – ou seja, com carteira assinada. Neste caso, o percentual cresceu oito pontos percentuais frente o ano passado. Os que vão terceirizar o trabalho extra representam 8%, ao passo que 35% vão contratar de maneira informal. A principal razão para contratar funcionários sem carteira assinada é que a formalização inviabiliza o emprego de mão de obra para uma situação específica (38%). Outros 27% querem cortar despesas com folhas de pagamento.

44% solicitam experiência prévia nas contratações; remuneração média é de R$ 1.400 e 29% devem efetivar temporários

A sondagem revela ainda que ter experiência pesa mais do que a formação técnica na área em que o trabalhador busca uma oportunidade. Quatro em cada dez (44%) comerciantes solicitam funcionários que tenham experiência anterior na área. Apenas 2% exigem que o candidato tenha feito algum curso profissionalizante. “Nessa época do ano, os varejistas têm pouco tempo para treinar a mão de obra temporária. Dessa forma, é natural que prefiram profissionais que já saibam atrair clientes para a loja, conheçam bem os produtos e saibam concluir uma boa venda”, garante Pellizzaro Junior.

Ainda sobre o perfil do trabalhador a ser contratado, 55% dos empresários entrevistados procuram profissionais que tenham até 34 anos de idade e 44%
esperam que o novo funcionário tenha pelo menos o ensino médio completo. Há também uma preferência por mulheres (52%) em detrimento de homens (17%). Para 27% o gênero pouco importa na hora da contratação.

Quanto aos cargos em oferta, 51% serão preenchidos por vendedores, 15% por balconistas, 15% por ajudantes de estoque, serviços gerais e balconistas e 11% por caixas-registradoras.

Em média, os varejistas devem pagar um salário mínimo e meio para os funcionários novos (R$ 1.405) e a jornada de trabalho deve ser de pelo menos oito horas, de acordo com 91% desses empresários. Mais da metade (54%) dos comerciantes consultados afirmou que faria as contratações até o último mês de outubro, mas 21% deixariam para preencher as vagas ainda neste mês de novembro e outros 17% em dezembro. Em média, as contratações do final do ano terão durabilidade média de três meses e meio. Além disso, 29% dos empresários que irão contratar temporários admitem que podem efetivar esses funcionários.

As contratações temporárias são uma boa oportunidade para o jovem que está procurando o primeiro emprego ou para quem está desempregado e quer se reposicionar no mercado de trabalho. O profissional que tiver a oportunidade de ser contratado nessa época deve mostrar empenho e encarar a experiência não apenas como um trabalho temporário, mas como uma oportunidade para se estabelecer no mercado de trabalho, orienta Pellizzaro Junior.

Metodologia

Foram ouvidos 1.168 empresários de serviços e comércio varejista localizados nas capitais e interior do país. A margem de erro é de 3,0 p.p. com um intervalo de confiança de 95%.

Baixe a íntegra da pesquisa em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

Continue Lendo

Negócios

Confira a agenda cultural nos melhores bares e restaurantes de João Pessoa para esta semana

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

O mês do carnaval chegou e o clima de agito toma conta da cidade que já iniciou seus preparativos para a festa. Enquanto a folia não toma conta das ruas, bares e restaurantes elaboram agendas especiais para os clientes se divertirem no fim de semana com direito aos mais variados ritmos. Desde tradicionais do Carnaval, até eletrônico e Bossa Nova.

Um dos bares mais descolados de João Pessoa, o Loca Como Tu Madre, preparou uma super festa com direito a Samba, Frevo e Axé no sábado (4), mas a programação da semana começa na quinta-feira, com o DJ Lucas Gomes anima o gastrobrar a partir das 20h e Claudinha Summer (@djclaudinhasummer) faz uma prévia do carnaval na sexta-feira, também a partir das 20h.

O carnaval do Loca — que está com ingressos à venda no Sympla — começa às 16h do sábado (4) com a tradicional roda de samba de Mestre Luizinho que desta vez convida uma orquestra de frevo. A festa continua com apresentação de Gabi Blue (@agabiblue) num ritmo tipicamente carnavalesco, o axé retrô. No domingo (5) também tem programação, o Loca Burguer para quem quer encerrar bem o fim de semana.

Com mesinhas internas e externas o local oferece pratos de dar água na boca, jarras de sangria, chopp e os mais variados rótulos de vinho. De segunda a sexta-feira das 17h às 19h os preços são especiais para os pirulitos, caldinhos do dia, choripan, chicken fingers, halumi de queijo coalho, fava com camarão e pastéis. Entre as bebidas, o baldinho de cerveja com cinco pelo preço de quatro, caipirinha e caipiroska em dose dupla, bem como a sangria de 400 ml em dobro, são algumas opções. O Loca Como Tu Madre fica na rua Joaquim Avundano, 62 — Miramar. Para mais informações e reservas o instagram é @locacomotumadrejpa.

Para curtir um happy hour ou jantar com cortes selecionados de carnes nobres e hambúrgueres na parrilla, o Faaca Boteco e Parrilla separou um setlist especial com atrações que vão do sertanejo ao rock n’roll e muita interação. Na quinta-feira (2), Vitor Manoel (vitormanoelpb) com sua voz e violão passa pelo sertanejo, nova MPB e até axé retrô, para entrar no clima do carnaval. Na sexta-feira (3), Rick Wibe (@ric_wibe) volta ao palco da casa com um repertório eclético passando do rock n’roll ao samba e algumas surpresas. Val Donato (@valdonato), com sua voz inconfundível canta suas músicas autorais, grandes clássicos e até uma palhinha de reggae no sábado. Os shows começam às 19h30 e o couvert custa R$ 7,00.

Os clientes podem aproveitar as promoções do happy hour com chope em dobro, e promoção no chopp Caldereta e Caldereta Ekaut, gin, caipifruta e outros e petiscos, como o Faaquinha, pastéis de costela e camarão, tiras de frango crocante, camarão crocante, croquete, caldinho e pão de alho. De segunda a quinta, o Happy Hour do Faaca Boteco e Parrilla acontece das 18h às 20h, já na sexta, é de 15h às 19h e sábados, domingos e feriados, de 15h às 18h. Para mais informações, o site é grupofaaca.com.br e o instagram @botecofaaca.

Mais requinte – Para quem busca uma opção mais requintada, o Iocá Trattoria e Orama Rooftop, no BA’RA, trazem atrações para acompanhar o jantar com muita elegância. Todas as quartas-feiras e sábados, Adriana Cabral (@adrianacabralcantora) apresenta um repertório de muito bom gosto, para tornar a noite especial ao som de Bossa Nova, R&B, Soul e clássicos de todos os tempos, até mesmo os repaginados, como “Cold Heart” de Elton John com roupagem de Dua Lipa. A apresentação começa às 20h e os clientes podem se deliciar com a gastronomia tradicional italiana, bem como pratos autorais da chef Carol Panarotte. Bem como drinks clássicos e autorais, e uma adega com mais de 380 rótulos de vinho, incluindo o próprio da casa.

No Orama Rooftop, de frente para o mar de Cabo Branco, o DJ Bruno Martins (djbrunomartins_oficial) se apresenta às quintas e sábados. O residente da casa comanda as pick-ups com Space Age Pop, remixes e versões exclusivas. Os clientes podem acompanhar o DJ do deck, do Jardim Orama, um lounge intimista, de dentro do restaurante ou mesmo do terraço ao ar livre. O local ainda se destaca pela sua gastronomia contemporânea com toques regionais e influência francesa, italiana e brasileira. Para acompanhar as novidades, o perfil no Instagram é @barahotel Para conhecer os restaurantes do BA’RA e fazer uma reserva, os contatos são: (83) 982340-8933 e @iocarestaurante, para o Iocá. O telefone (83) 998156-3287, @oramarooftop para o Orama. As reservas para o BA’RA podem ser feitas no site: https://barahotel.com.br e pelo email [email protected].

Continue Lendo

Negócios

Justiça bloqueia contas da Braiscompany por calote em aluguel de imóvel em Brasília

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

A Braiscompany foi condenada a pagar uma dívida de R$ 144.903,06 a Leonardo Cavalcanti Prudente, filho do ex-deputado do Distrito Federal Leonardo Prudente, por aluguéis atrasados de um imóvel em Brasília. O dono Neto Ais não pagou os valores referentes ao período entre 17 de agosto e 1º de dezembro, o que, somado a uma multa de 2% prevista no contrato, gerou a dívida de mais de R$ 144 mil.

A casa alugada pela Braiscompany fica na rua SHIS QL 10, região do Lago Sul, um bairro nobre de Brasília. A decisão foi assinada pelo juiz João Batista Gonçalves da Silva, da 1ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais e Conflitos Arbitrais de Brasília, no último dia 20 de janeiro.

Segundo aponta o processo, Leonardo Prudente comprou a casa em maio de 2022, quando o imóvel já estava alugado pela empresa criada por Antonio Neto Ais, que assina o contrato de aluguel.

Segundo o Portal Bitcoin, antes de ter um novo dono, o imóvel foi oferecido para compra pela Braiscompany por força de uma cláusula de direito de preferência, mas Neto Ais declinou. Ficou então acordado que passaria a pagar aluguel para o novo proprietário, sendo o valor mensal fixado em R$ 40 mil.

O juiz Batista Gonçalves determinou que a empresa seja notificada em sua sede em Campina Grande (PB) e que sejam bloqueados os depósitos bancários da companhia até a dívida ser paga. Caso não sejam encontrados valores em banco, a Justiça irá buscar imóveis e carros para penhorar e garantir o pagamento.

Como apurou o ClickPB, a Braiscompany segue atrasando pagamentos há mais de um mês. A empresa que diz ter um negócio de “aluguel de criptoativos”, tem atrasado constantemente os pagamentos aos clientes desde dezembro.

Em janeiro, cresceu o número de processos que correm no Tribunal de Justiça da Paraíba contra a financeira com sede em Campina Grande. Na maioria deles, os clientes se dizem lesados pela Braiscompany e pedem além da rescisão dos contratos, a devolução do investimento aplicado.

Continue Lendo

Negócios

Freelancer: Quais foram as áreas mais requisitadas pelas empresas em 2022?

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

De acordo com dados do BNE é possível analisar o crescimento da contratação por meio desse método de prestação de serviço profissional e sua consolidação no mercado de trabalho.

Com a pandemia no ano de 2020, várias pessoas perderam seus empregos de forma repentina e precisaram buscar alternativas rápidas para trabalho e assim continuar tendo uma renda mensal para lidar com despesas pessoais. Foi dentro desse cenário principalmente, que o formato de trabalho “freelancer” se destacou e tomou conta de um grande espaço em meio a muitas pessoas.

Mesmo no período pós pandemia, em 2022 esse formato se consolidou e continuou sendo um método de trabalho crescente, ou seja mesmo com a inconstância que esse formato pode trazer, ele ainda possui sua segurança e traz benefícios para os que utilizam dele. Segundo o Banco Nacional de Empregos (BNE) a expectativa é que isso se mantenha e aumente de acordo com a aderência a esse método das grandes empresas.

A partir dos dados coletados pelo BNE, os 10 principais setores que se destacaram em 2022 nesse meio de contratação profissional foram: Comércio; Logística; Saúde; Consultoria; Informática; Serviços Pessoais; Marketing; Imobiliária; Construção e Financeiro. Para José Tortato COO do BNE, a busca por freelancers tem se destacado cada vez mais em diversos setores. “A partir de nossos levantamentos, notamos que tem se aumentado a quantidade de setores e áreas em busca de freelancers, áreas essas que antes não se destacavam mas hoje aderiram e se adaptaram muito bem a esse formato de contratação.” explica Tortato.

Top 5 estados com maior demanda e abertura de vagas

Segundo o BNE, os principais estados são: São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.
“Com o crescimento da variedade de áreas e setores na contratação de freelancers, é possível perceber também que mais estados se destacaram e buscam esse método de prestação de serviço, tendo em vista a sua consolidação no mercado de trabalho nacional”, finaliza o COO do BNE.

BNE – Banco Nacional de Empregos

Há mais de 20 anos no mercado, o BNE é um dos sites de currículos mais importantes do Brasil. O principal objetivo é facilitar a interligação entre o empregador e empregado no mercado de trabalho de maneira rápida e eficiente. O BNE conta com mais de 135 mil empresas cadastradas, que buscam currículos diariamente e oferecem diversas novas oportunidades de trabalho todos os dias.

Continue Lendo