Nos acompanhe

Paraíba

Áudio: Relator da AIJE do Empreender é amigo pessoal de Ricardo Coutinho, revela ex-primeira dama

Publicado

em

Em vídeo postado no Instagram, a ex-primiera dama do Estado, Pâmela Bório, desabafou sobre o voto do relator José Ricardo Porto, no julgamento da Aije do Empreender, favorável ao ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

Leia também:

Após 09 horas, desembargador vota pela improcedência e TRE suspende julgamento do Empreender

Segundo Pâmela, Zeca Porto, como é chamado pelos mais íntimos, é amigo pessoal de Ricardo Coutinho desde os tempos da UFPB. Ela disse que o desembargador frequentava a Granja Santana constantemente, além de participar de almoços e jantares em restaurantes como Olho de Lula e Cassino da Lagoa, oportunidade em que manifestava relações como ex-governador socialista.

Confira o áudio:

Continue Lendo

Paraíba

Pedro Cunha Lima comemora decreto para redução do ICMS na Paraíba: “Foi preciso muita pressão”

Publicado

em

Depois de fazer uma forte pressão para que o Governo garanta a redução do ICMS sobre combustíveis na Paraíba, o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) comemorou neste sábado (2) a edição do decreto que vai garantir o benefício a milhares de paraibanos, adequando o Estado à Lei Complementar federal 194/2022, que limita a cobrança do imposto em todo o país.

“Lutamos pela redução do ICMS dos combustíveis, mas foi preciso muita pressão para o governador ceder. É um governo lento, que não tem sensibilidade para entender que o momento exige redução de impostos. Diminuir o preço dos combustíveis é aliviar o bolso do pai e mãe de família, que ao final do mês vão ter uma reserva maior para colocar comida dentro de casa. A inflação está em alta, o poder aquisitivo em baixa, é o momento de fazer uma gestão pública que alivie as cargas tributárias e garanta os investimentos que gerem emprego e renda para a população”, destacou Pedro.

Continue Lendo

Paraíba

Estreante no Maior São João do Mundo, Mari Fernandez fecha PP

Publicado

em

A cantora Mari Fernandez ainda estava a caminho do Parque do Povo quando, às 23h23, os portões foram fechados, por recomendação do Corpo de Bombeiros. A rápida lotação foi por causa dela, a “Rainha da Pisadinha”.

Estreante no Maior São João do Mundo, Mari Fernandez ganhou o público após viralizar no Tik Tok com suas letras que falam de amor.

Ao subir ao palco d’O Maior São João do Mundo, por volta da 01h15, milhares de fãs aguardavam por ela saudando-a com a lanterna do celular ligada. A cantora, recebida por um grande coro que cantava “Mas como é que não erra se o seu beijo é o mais gostoso do Planeta Terra?”, não resistiu e foi às lágrimas.

Atração mais aguardada da noite, Mari trouxe o piseiro para a arena do Parque do Povo. Com forte energia, a cearense de 21 anos que ganhou o Brasil com suas letras, que logo viraram trend nas redes sociais, levou todos os forrozeiros a cantarem juntos. Sucessos como Passa lá em Casa; Vazou um áudio e Parada Louca ganharam o Parque do Povo.

Emocionada por estar no São João de Campina, Mari agradeceu o carinho do público. “Eu me perguntei muito como ia ser o São João aqui de Campina Grande. Hoje aqui tem mais de 120 mil pessoas”, disse a artista. Que continuou. “A gente está em quarto lugar nos mais ouvidos no Brasil. Muito obrigada, Campina Grande”, agradeceu a artista.

Continue Lendo

Paraíba

Pagamento de R$ 900 mil a Gusttavo Lima em Santa Luzia choca TCE e órgão revisará contratos

Publicado

em

A contratação do cantor Gusttavo Lima por R$ 900 mil para um show de duas horas de duração, em Santa Luzia, no último domingo (26), causou surpresa para os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Ele foi ‘escalado’ para uma apresentação de última hora, em substituição ao também cantor Wesley Safadão, que cancelou a apresentação por questões de saúde. A contratação foi feita por inexigibilidade de licitação. De acordo com o presidente do TCE, Fernando Catão, todas as prefeituras que realizaram contratações milionárias de artistas, terão uma atenção a mais na apreciação das contas deste ano.

De acordo com Blog do Suetoni Souto Maior, Gusttavo Lima é um dos maiores críticos da Lei Rouanet, usada por artistas em governos anteriores ao do presidente Jair Bolsonaro (PL) para a captação de recursos para grandes e pequenas produções. Acontece que as críticas ganharam repercussão negativa a partir do momento que vieram à tona informações de cachês milionários pagos por pequenas prefeituras. Santa Luzia tem população estimada em pouco mais de 15 mil habitantes. A situação tem sido comum em outros municípios e alguns deles acabaram suspendendo as festas, após sanções do TCE.

Catão diz que todas as contratações serão analisadas em suas particularidades. “Estes casos de contratação serão vistos caso a caso. Não podemos deixar de reconhecer o poder discricionário do prefeito fazer a festa que ele quer, do tamanho que ele quer. Agora, tem que ter um critério de razoabilidade. Não vamos concordar que se gaste R$ 900 mil num show de uma hora e meia, duas horas, e não se pague a previdência do ano. Isso aí indica que há má gestão”, disse o conselheiro e presidente do Tribunal de Contas do Estado, onde o tema tem fomentado grandes discussões nos últimos meses.

Uma questão sempre ressaltada é que as cidades estão há muito tempo sem festas, por causa da pandemia. Agora, os gastos precisam ser razoáveis e os gestores têm que comprovar que têm como bancar. “Então, serão vistos outros indicadores, como pagamento de piso na educação, a questão previdenciária, a questão do equilíbrio financeiro ao final do exercício. Então, tudo isso vai ser levado em conta e (a gente) vai ver se o município tinha as condições financeiras, dentro da razoabilidade de fazer a festa, mas de forma razoável. Então, vai ser visto o caso a caso”, disse Catão.

Em sessão recente, no TCE, outro conselheiro, no caso, André Carlo Torres, atribuiu a gastança à “síndrome do bolso cheio” de alguns municípios. Eles teriam deixado de gastar durante a pandemia, com os serviços parados, apesar dos repasses federais, e agora estão gastando com questões menos importantes. Em Ouro Velho, onde a festa acabou sendo cancelada em meio às denúncias, a gestão municipal tinha investido R$ 500 mil em obras no ano passado e faria uma festa de R$ 1 milhão neste ano, segundo dados apresentados pelo TCE.

Continue Lendo