Nos acompanhe

Negócios

Desenhista paraibano Shiko mescla terror e faroeste em HQ sobre obsessão

Publicado

em

Antes de morrer de forma violenta, o pai de Tânia enterra em local desconhecido uma imensa e valiosa pedra preciosa. A partir daí, e com o passar dos anos, a protagonista de “Três Buracos” (Ed. Mino), mais recente HQ do paraibano Shiko, cresce e fica cada vez mais obcecada por encontrar a joia.

A tal pedra, de brilho intenso, é a rara turmalina azul ou paraíba, assim chamada por ter sido descoberta, na década de 1980, na região metropolitana de Patos, cidade em que o quadrinista nasceu.

Shiko diz que nunca teve contato com a joia, e que o avô, com quem conviveu na infância, trabalhou no garimpo em boa parte da vida —além de ter hospedado garimpeiros em sua casa. O vai e vem de profissionais, rumo às minas, ficou na memória do desenhista, que, ainda criança, ajudava o avô a comprar material para o trabalho insalubre, destaca reportagem da Folha.

Veja fotos da HQ ‘Três Buracos’

Veja fotos da HQ 'Três Buracos'

O garimpo acabou por se tornar um dos buracos que dá nome à HQ e à cidade homônima, cenário da vida miserável da personagem Tânia, uma mulher que só quer sair do poço, da garganta do fosso, em que se encontra. Para isso, busca enlouquecidamente a turmalina paraíba escondida pelo pai, que a assombra, mesmo morto e enterrado em outro buraco do lugar, o cemitério. O terceiro é o prostíbulo.

“Quando comecei a escrever o roteiro deste quadrinho, há sete anos, queria fazer um western”, explica Shiko. “Mas como também gosto de outros gêneros como o terror e o noir, misturei tudo e fiz um faroeste de terror.”

Além de mesclar os gêneros em “Três Buracos”, Shiko também se diverte na arte, embaralhando delírio e realidade, flashbacks e tempo presente. Ora usa lápis, ora nanquim.

“A característica fugidia da memória foi o que me levou a usar o lápis nas páginas de flashback”, conta o desenhista e cineasta. “Desenhar essas cenas como algo que possa ser apagado e reescrito foi uma escolha óbvia, mas achei o resultado tão bonito que ficou assim mesmo.”

Shiko acredita que a inspiração para “Três Buracos” não veio somente de sua Patos natal, mas também de Florença, na Itália, onde viveu entre 2011 e 2015, em razão do doutorado da mulher.

“Foi um período ótimo, em que além de ter produzido bastante —’O Quinze’, ‘Piteco: Ingá‘ e ‘O Azul Indiferente do Céu’—, comi e bebi muito bem”, ri. “Nesta época ainda retomei o hábito do desenho de observação, na rua, o que melhorou ainda mais a minha arte. E também vi bastante faroeste e li muito quadrinho italiano. Há muito de Sergio Toppi nas páginas de flashback de ‘Três Buracos’.”

Enquanto comemora o prêmio de melhor direção de arte no Festival de Cinema de Triunfo, em Pernambuco —pelo filme “Desvio”, de Arthur Lins—, Shiko se prepara para retomar um antigo projeto de adaptação literária que havia largado pela metade, em 2017, e dedicar mais tempo ao grafite.

“Tenho grafitado sempre que posso e comecei a fazer algumas coisas realmente boas agora, estou aprendendo”, conclui.

Continue Lendo

Negócios

Entidades destacam saldo positivo d’O Maior São João do Mundo, em Campina Grande

Publicado

em

O resultado d’O Maior São João do Mundo em Campina Grande é mais do que notório. A cidade está cheia de turistas, a economia a todo vapor, hotéis e pousadas lotados. Mas, para além do que se vê nas ruas, as entidades representativas dos mais diversos segmentos já reconhecem o sucesso do evento que, após dois anos de pandemia, já deixou a marca registrada como “São João da retomada” e um dos melhores em termos de movimentação econômica.

O presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Estado da Paraíba (Secovi-PB), Érico Feitosa, destacou a movimentação no setor imobiliário, com a cidade recebendo demanda de pessoas de todo o Brasil querendo alugar casas.

“A procura foi tão grande, superando todas as expectativas e gerando uma demanda que estamos tentando dar conta. Isso é extremamente positivo, pois todos nós sabemos do impacto que O Maior São João do Mundo deixa em Campina Grande. O São João gera receita, gera renda e deixa dividendos para o município. O Secovi-PB vê com muito bons olhos a edição deste ano, que foi extremamente positiva”, endossou.

O presidente do Sindicato dos Comerciários de Campina Grande, José Rogério, frisou o aquecimento das vendas do comércio e a geração de empregos no setor de serviços. “A festa aquece nossa economia de forma fundamental e tivemos um aumento nos empregos no setor de serviços, em bares, hotéis e restaurantes, além dos postos de trabalho em todo o comércio. O São João traz grandes dividendos para Campina Grande”, pontuou.

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL/CG), através do presidente da entidade, Artur Almeida, também reforçou a importância do evento. “A festa por si só é muito importante, a grade de atrações está muito boa, as vendas no varejo crescem muito e fazem a diferença”.

A grade de atrações preparada pela Medow Entretenimento e Cultura e pela Prefeitura de Campina Grande, não só para o Parque do Povo, mas para os distritos de Galante e São José da Mata, além das mais diversas programações paralelas, fazem a cidade respirar o melhor da festa. A programação d’O Maior São João do Mundo vai até o dia 10 de julho, com grandes atrações da música nacional e apresentações culturais. Além disso, a festa vai continuar no distrito de Galante até o dia 17 de julho.

Continue Lendo

Negócios

Teste do pezinho é importante para a identificação de doenças nos primeiros dias de vida

Publicado

em

Popularmente conhecida como teste do pezinho, a triagem neonatal faz parte da bateria de exames que todo bebê passa ao nascer. Muitos pais podem nem imaginar, mas esta simples picadinha preventiva é responsável pelo mapeamento e identificação de doenças a tempo de iniciar seu tratamento correto, reduzindo ou extinguindo os danos à criança.

No Hospital Alberto Urquiza Wanderley, unidade própria da Unimed João Pessoa, os bebês passam por uma série de exames neonatais antes de receberem alta da maternidade e a triagem neonatal é um deles.

Além de terem acesso ao teste do pezinho, onde é coletado um pouco de sangue do calcanhar do recém-nascido, as crianças também podem fazer os testes do olhinho, da orelhinha, da linguinha e do coraçãozinho. E cada um destes exames avalia detalhadamente a saúde do paciente.

SAIBA MAIS

Confira mais detalhes sobre os testes neonatais:

•Teste do pezinho (Teste de Triagem Neonatal)

A recomendação é que o exame seja feito entre as primeiras 48 horas do bebê e a primeira semana de vida. Entretanto, para realizar a coleta de sangue, é necessário que o aleitamento materno já tenha sido iniciado.

•Teste do olhinho (Teste do Reflexo Vermelho)

O teste do olhinho é capaz de identificar rapidamente doenças que comprometem a visão, como glaucoma, catarata e tumores. O exame é indolor e pode ser feito antes do paciente receber alta da maternidade ou na consulta do 5° dia.

•Teste da orelhinha (Teste de Emissões Otoacústicas)

É importante que este exame seja realizado ainda no primeiro mês de vida do bebê, pois ele possibilita a detecção precoce de deficiências auditivas que podem levar a complicações no desenvolvimento comunicacional da criança. O teste dura, no máximo, 10 minutos.

•Teste da linguinha

O teste avalia os movimentos deste órgão e diagnostica limitações que podem comprometer as funções de sugar, engolir, mastigar e falar.

•Teste do coraçãozinho

Este exame mede a concentração de oxigênio no sangue do bebê, detectando problemas cardíacos antes mesmo da aparição dos sintomas.

Continue Lendo

Negócios

Faltam apenas 60 dias para CASACOR Paraíba

Publicado

em

Os profissionais da CASACOR Paraíba já estão em contagem regressiva para o início da mostra: faltam apenas 60 dias para a terceira edição da maior e mais completa mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas, no estado. O evento acontece a partir do dia 01 de setembro, no bairro do Miramar, em João Pessoa (PB).

O ritmo de atividades de planejamento para o espaço de 2,5 mil m2 onde acontece a edição deste ano é intenso. E, assim, os projetos do super elenco da CASACOR Paraíba começam a ganhar forma.

“Em 2022 celebramos os 35 anos de CASACOR, por isso, estamos ansiosos para ver todas as ideias que vão dar cara à nossa exposição”, revela o franqueado da CASACOR Paraíba Cesar Revorêdo.

Durante a mostra, que vai até o dia 16 de outubro, o público poderá vivenciar 25 ambientes desenvolvidos por um time de mais de 40 profissionais super renomados e jovens talentos. Este ano, a CASACOR Paraíba apresenta o tema “Infinito Particular”, com referência às casas biográficas que vão além dos estilos. A temática foi escolhida com base em um forte trabalho de pesquisas de tendências que analisaram o comportamento e a demanda das pessoas em relação ao jeito de viver.

CASACOR Paraíba 2022

01 de setembro a 16 de outubro de 2022

Terça a Domingo das 16h às 22h

Rua Marieta Steimbach Silva, 74 – Miramar, João Pessoa/PB

Continue Lendo