Nos acompanhe

Paraíba

Calvário – Juízo Final: Ivan Burity entregou Ricardo Coutinho como chefe da organização criminosa

Publicado

em

Em delação ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba, o ex-secretário Ivan Burity entregou o ex-governador Ricardo Coutinho como chefe da organização criminosa que atuava no estado da Paraíba. Segundo o delator, Ricardo Coutinho atuava no sentido de fomentar suas campanhas políticas e de aliados.

Confira o trecho do documento

Juízo Final

A ação tem por objetivo investigar a atuação de organização criminosa por meio da contratação fraudulenta de Organizações Sociais (OS) para gerir os serviços essenciais da saúde e da educação no Estado da Paraíba.

Este trabalho conjunto representa a sétima fase da Operação Calvário e o aprofundamento das investigações demonstrou que os recursos públicos repassados às Organizações Sociais contratadas pelo Governo da Paraíba para gerir as unidades estaduais de saúde e de educação, eram, em parte, desviados em favor dos integrantes da Organização Criminosa.

Os levantamentos apontaram que, no período de 2011 a 2019, somente em favor das OS contratadas para gerir os serviços essenciais da Saúde e da Educação, o Governo da Paraíba empenhou 2,4 bilhões de reais, tendo pago mais de 2,1 bilhões, sendo que destes, 70 milhões de reais teriam sido desviados para o pagamento de propina aos integrantes da Organização Criminosa.

Na área da saúde, as irregularidades eram executadas notadamente por meio de direcionamento de contratos de prestação de serviços, aquisição de materiais e equipamentos para as unidades hospitalares junto a empresas integrantes do esquema e indicação de profissionais para trabalharem nas unidades de saúde.

No que diz respeito às fraudes nos procedimentos de inexigibilidades de licitação e de pregões presenciais investigados na área da Educação, que totalizaram cerca de R$ 400 milhões, o dano estimado resultante dos valores de propinas pagas aos membros da Organização Criminosa totalizam R$ 57 milhões.

Não obstante, foram detectados ainda diversos crimes ligados a superfaturamentos em processos licitatórios relacionados à aquisição de laboratório de ciências para escolas da rede estadual com estimativa de superfaturamento é de R$ 7,2 milhões. Desse modo, estima-se que o dano total ao erário causado corresponde a mais de R$ 134 milhões.

Os crimes investigados são relativos à fraude licitatória, falsificação de documentos, corrupções ativa e passiva, lavagem de dinheiro, entre outros.

Impacto social

As irregularidades praticadas pela organização criminosa impactaram fortemente a qualidade do atendimento prestado à população carente nos hospitais públicos estaduais gerenciados pelas Organizações Sociais, bem como a qualidade do ensino público estadual prestado à população da Paraíba.

Diligências

Os 18 mandados de prisão preventiva e 45 de busca e apreensão estão sendo cumpridos pela Polícia Federal nas cidades de João Pessoa/PB, Campina Grande/PB, Cabedelo/PB, Bananeiras/PB, Taperoá/PB, Goiânia/GO, Parnamirim/RN, Natal/RN, Curitiba/PR e Niterói/RJ. Participam da operação 350 policiais federais, 30 servidores da CGU, 6 Promotores de Justiça e 34 servidores do Gaeco.

Continue Lendo

Paraíba

Confira a programação das festividades juninas nas principais cidades paraibanas

Publicado

em

Embora as datas dos principais santos celebrados no mês de junho já tenham passado, os festejos juninos seguem com atrações nacionais e locais nas principais cidades da Paraíba. Em Campina Grande, no Parque do Povo, se apresentam Magníficos, Donas da Farra, Cavalo de Pau e Zé Vaqueiro neste sábado, no palco principal.

Já no domingo, no palco principal da festa campinense se apresentam Walkyria Santos, Henry Freitas, Waldonys, Niedson Lua, Laís Menezes (São João Kids).

O São João 2022 em Bananeiras segue a programação neste sábado, com Cavalo de Pau e os festejos juninos serão encerrados por Gui Matos.

O São João 2022 do Conde, na Grande João Pessoa, chega ao fim neste sábado com shows na Praça do Mar, em Jacumã. No último dia, a festa recebe nomes como Zé Vaqueiro e Gil Mendes.

Em Campina Grande, ainda, acontecem festas privadas com Naiara Azevedo no Bar do Cuscuz. Além dela, se apresentam Maria Clara e Felipe Warley.

O distrito de Galante recebe Elba Ramalho, na fazenda Olho d’água, no  Arraiá de Cumpade 2022. também se apresentarão Cumpade João e os Cabras, Forró Lampejo e Forró Campina.

Continue Lendo

Paraíba

Marinha alerta para ressaca no litoral da Paraíba com ondas de até 2,5 metros

Publicado

em

A Marinha do Brasil informou nesta sexta-feira (1º) que um sistema de alta pressão poderá afetar a faixa litorânea entre os estados da Bahia e do Rio Grande do Norte, incluindo o litoral paraibano. O fenômeno poderá provocar ressaca no mar, com ondas de direção Sul a Sudeste, com altura de até 2,5 metros, desde Ilhéus (BA) até Natal (RN), entre as noites dos dias 2 e 4 de julho.

O alerta da Marinha aos navegantes é pra que consultem as informações disponíveis. Avisos de mau tempo e as informações meteorológicas são divulgadas na página do Serviço Meteorológico Marinho no Facebook e por meio do aplicativo ‘Boletim ao Mar’, disponível para download na internet, tanto para o sistema Android quanto para iOS, desenvolvido em parceria entre a Marinha do Brasil e o RUMAR – Instituto Rumo ao Mar.

“Alerta-se aos navegantes que consultem essas informações antes de se fazerem ao mar e solicita-se ampla divulgação às comunidades de pesca, esporte e recreio”, diz a nota da Marinha.

Continue Lendo

Paraíba

Hospitais da rede municipal de João Pessoa realizam mais de 17,8 mil atendimentos mensais

Publicado

em

Neste sábado (2), quando se comemora o Dia dos Hospitais, as cinco instituições da rede municipal de João Pessoa realizam juntas mais de 17.800 atendimentos por mês, beneficiando tanto a população pessoense, quanto de outros 206 municípios pactuados com a rede.

Complementando a assistência prestada pela atenção básica e especializada do Sistema Único de Saúde (SUS) da Capital, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) garante a assistência hospitalar com uma rede composta por cinco instituições distribuídas pela cidade.

Dentro da rede hospitalar, a SMS mantém o Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio Burity (Ortotrauma), Hospital Municipal Santa Isabel (HMSI), Hospital Municipal Valentina (HMV), Instituto Cândida Vargas (ICV) e Hospital Municipal Prontovida. Juntos, possuem 848 leitos, sendo 123 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 716 enfermarias.

“Em João Pessoa dispomos de uma rede hospitalar completa e complexa e isso é de grande relevância para a população pessoense, uma vez que prestamos assistência de forma integral, de acordo com a necessidade de cada um, sempre visando a sua melhoria, na prevenção de doenças e promoção da saúde”, destaca o secretário de Saúde de João Pessoa, Luis Ferreira.

De janeiro até junho deste ano, os hospitais municipais já realizaram 106.902 atendimentos. Entre esses está o caso de de Júlio César, de cinco anos, atendido no Hospital Valentina. Para a mãe, Cristiane Felix, a assistência recebida na unidade foi fundamental para a recuperação da criança.

“Meu filho precisou fazer uma cirurgia e desde o momento que chegamos fomos muito bem atendidos, toda a equipe, desde a recepção até a equipe médica, sempre muito atenta e cuidadosa conosco e, tenho certeza, que isso influenciou na recuperação de Júlio que foi tranquila”, conta Cristiane.

Conheça o perfil de cada unidade hospitalar da rede municipal:

Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio Burity (Ortotrauma) – É o hospital de urgência e emergência em ortotraumatologia, urgência cirúrgica, urgência clínica e urgência psiquiátrica. É referência em cirurgia de áreas abaixo do cotovelo e abaixo do joelho, conforme pactuação firmada com o Ministério da Saúde. Além disso, também realiza pequenas cirurgias sem internamento, consultas, exames laboratoriais e por imagem.

Hospital Municipal Santa Isabel (HMSI) – É um hospital porta fechada e referência em cirurgias especializadas de alta e média complexidade eletivas. Possui 26 especialidades médicas onde 20 realizam atendimentos regulados, e as demais são exclusivas para pacientes internos. No HMSI são realizados em média três mil atendimentos mensais.

Hospital Municipal Valentina (HMV) – Referência no atendimento pediátrico, ambulatorial e de urgência, conta com uma equipe multiprofissional para atender os pacientes. Ao todo, a unidade hospitalar possui 70 leitos e realiza uma média de cinco mil atendimentos mensalmente.

Instituto Cândida Vargas (ICV) – Maternidade referência em gestação de alto risco, atendendo os municípios de João Pessoa e da primeira região de saúde, sendo referência para atendimentos de casos de violência contra a mulher. No ICV, são realizados aproximadamente 500 partos ao mês. O instituto oferece uma série de serviços às usuárias, desde o acompanhamento pré-natal de alto risco, além de trabalhar na realização de partos e diversos cuidados com a mãe e o recém-nascido. No complexo, o Banco de Leite Humano Zilda Arns ajuda crianças que necessitam de suplemento de leite materno.

Hospital Municipal Prontovida – Criado durante a pandemia, é o hospital de referência para atendimento dos casos de Covid-19, além de funcionar como retaguarda para as portas de urgência, atendendo casos clínicos em geral tanto da Capital, como de outros municípios, sempre de forma regulada.

Rede Municipal de Saúde – A Secretaria de Saúde de João Pessoa, para garantir a atenção integral, presta assistência em três níveis de atenção, sendo a básica, especializada e hospitalar, além de contar com uma rede conveniada que reforça a assistência prestada.

Na rede pré-hospitalar, a SMS dispõe do Serviço Móvel de Urgência (SAMU – 192) e quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPA). Juntas possuem 65 leitos de estabilização, divididos em ala verde, amarela e vermelha, realizando mais de 1.200 atendimentos.

Além de garantir assistência aos residentes da Capital, a SMS ainda atende, por meio de pactuação, usuários dos outros 222 municípios do estado. Para atendimento em qualquer que seja o serviço de saúde da rede municipal, é necessário o usuário possuir o Cartão SUS.

Continue Lendo