Nos acompanhe

Brasil

Sergio Moro obtém apoio de maior doador de Bolsonaro

Publicado

em

Wilson Picler, empresário paranaense que doou R$ 800 mil para o PSL na campanha de Jair Bolsonaro em 2018, decidiu apoiar a candidatura de Sergio Moro. O Antagonista confirmou que o acerto ocorreu no domingo, em jantar na casa do advogado Luís Felipe Cunha, amigo do ex-juiz e responsável por costurar doações eleitorais.

Ex-deputado federal, Picler é dono do grupo educacional Uninter e tentou sem sucesso o Senado em 2018. Na ocasião, ele declarou patrimônio de R$ 48,9 milhões. Ao Estadão, ele disse que se decepcionou com Bolsonaro por descumprir a promessa de acabar com a reeleição e de defender o combate à corrupção.

“Não tenho nada contra o Bolsonaro. Ajudei ele. Na época, ele disse que não haveria reeleição, que ia acabar com a reeleição, que não concorreria à reeleição. Também falou muito de Lava Jato. No fim, acabou tendo reeleição e a Lava Jato sofreu um revertério muito grande.”

Segundo ele, o apoio a Moro se tornou necessário com Lula no páreo.

“O Bolsonaro já governou. Está terminando o mandato dele. E eu sou contra a reeleição para cargos de Executivo. Faço parte de um rol de brasileiros que estão frustrados com o que aconteceu com a Lava Jato. E se o Lula vai disputar a eleição, então o Sérgio Moro é fundamental nessa disputa.”

Continue Lendo

Brasil

“Por uma história de luta pela democracia e inclusão social”, diz FHC ao declarar apoio à Lula

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso declarou apoio a Lula (PT) presidente nas Eleições 2022. O anúncio foi feito através das redes sociais de FHC na manhã desta quarta-feira (05/10).

Na justificativa, FCH diz que a decisão se dá “por uma história de luta pela democracia e inclusão social”.

Confira imagem:

Continue Lendo

Brasil

Padre Lancelotti denuncia ex-jogador que pede que eleitores de Bolsonaro atropelem quem passa fome

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Uma publicação compartilhada pelo padre Júlio Lancelotti nesta segunda-feira denunciou o ex-jogador do Botafogo da Paraíba, Fabrício Manini, de 42 anos, após o anúncio de que haverá um segundo turno para a disputa presidencial. Na postagem feita no Instagram, o eleitor disse que os apoiadores do atual presidente Jair Bolsonaro (PL) não deveriam ajudar quem passa fome no país, diz esta matéria originalmente publicada pelo Extra.

“Depois do resultado do primeiro turno das eleições, espero que todos os eleitores do Bolsonaro, assim como eu sou, quando encontrar alguém passando fome ou pedindo algum alimento, não ajude. Passe com o carro por cima da cabeça, pro país não ter mais despesas com esses vermes”, declarou Manini no Instagram.

 

Ao divulgar a postagem, o padre diz que isso foi “o que postou um cristão após o primeiro turno”. Isso porque, na rede social, o ex-atleta também escrevia o trecho bíblico “o Senhor é meu pastor e nada me faltará”. A denúncia de Lancelotti foi deletada pelo Instagram, mas ele divulgou mais uma vez.

— O Instagram apagou e eu coloquei outra vez. Como é uma mensagem de ódio, fazem denúncia, mas tinham que denunciar quem publica isso. É terrível, né? Ele é um ex jogador de futebol — disse o padre ao EXTRA.

Com mais de 40 mil curtidas nesta manhã, os comentários na publicação de Lancelotti chamam atenção para outras postagens extremistas que têm surgido nas redes sociais por motivações políticas. Em uma delas, o internauta escreveu “eleitor do Lula tem mais é que morrer de fome mesmo”.

Botafogo-PB

Manini foi jogador do Botafogo da Paraíba, time para o qual entrou ainda em 2015. Na época, o atleta, estava no futebol do Distrito Federal após passar pelo Guarany de Sobral.

Quando jogador do Ceará, Manini era conhecido pela torcida como ‘xerife’.

Continue Lendo

Brasil

MDB vai liberar voto e Simone Tebet declarará apoio a Lula

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

O MDB anunciará hoje a liberação de diretórios estaduais para manter alianças petistas e declararem apoio a Lula, mas não unificará posição nacional em favor do petista. A senadora Simone Tebet, no entanto, que concorreu à presidência com o apoio da cúpula da legenda, fará uma declaração de voto a favor de Lula nesta tarde.

De acordo com esta notícia originalmente publicada pelo R7, pesou para a “solução salomônica” no MDB a forte aliança do partido com os petistas em vários estados. A legenda está coligada com o PT em vários estados, e tem vice nas chapas para os governos de cinco estados: Rio Grande do Norte, Bahia, Piauí, Ceará, Sergipe. No Pará, que reelegeu Hélder Barbalho com ampla margem de votos, o vice é do PT. No entanto, em outras regiões, o alinhamento automático é rejeitado, como no Distrito Federal, onde o governador reeleito é aliado a Bolsonaro.

Em nota a ser divulgada hoje pelo MDB, o presidente Baleia Rossi explicará a posição do partido. Em cinco parágrafos a principal preocupação é reforçar a “liderança nacional” de Tebet, e sinalizar para a conciliação interna ao “dar liberdade para que cada um vote com a sua consciência”. O comunicado também deve reforçar a defesa da democracia.

Continue Lendo