Nos acompanhe

Negócios

Com alta dos juros, Renda Fixa deve voltar a ser destaque para investidores em 2022, diz Santander

Publicado

em

A expectativa do Santander para os investimentos em 2022 é de elevada volatilidade, em linha com o cenário de diminuição dos estímulos fiscais e monetários na economia global, de inflação que vem avançando de forma persistente no Brasil e no mundo, e de eleições presidenciais no País. “Porém oscilações podem gerar oportunidades para alocações táticas”, aponta Arley Matos da Silva Junior, Advisory de Investimentos do Santander.

Por isso, a sugestão do Banco para janeiro é que o investidor tenha uma carteira equilibrada, com produtos que permitam aproveitar oportunidades que possam surgir, combinada a estratégias defensivas, para minimizar os impactos das oscilações. “Ou seja, um portfólio estruturado para buscar maximizar o retorno, com risco diluído”, explica o especialista.

Em um ambiente de alta dos juros para fazer frente ao aumento dos preços – o Departamento Econômico do Santander estima que a Selic vai encerrar 2022 em 12,25% ao ano –, duas classes de ativos são destaque nas Carteiras Modelo do Banco no primeiro mês do ano: a Renda Fixa e Ativos Internacionais.

“O patamar projetado para a Selic em 2022 indica um nível atrativo para investimentos em renda fixa pós-fixada”, diz Matos, que sugere, para a parcela de liquidez da carteira, Certificados de Depósito Bancários (CDBs) DI, Fundos DI ou o título público Tesouro Selic. O rendimento dos três produtos acompanha o movimento da taxa de juros. Já para a fatia da reserva financeira em que o investidor pode abrir mão da liquidez, a sugestão do especialista são LCIs e LCAs. As letras são isentas de Imposto de Renda para pessoa física, o que torna sua rentabilidade mais interessante.

Ainda nos produtos de Renda Fixa, mas na classe Inflação, que acompanha a variação do IPCA e paga uma taxa prefixada adicional, o especialista indica Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) ou Debêntures Incentivadas. O investidor pode encontrar emissões de empresas com boa qualidade de crédito e taxas atrativas.

Todos são produtos de crédito privado e, também, isentos de IR para pessoa física. Outra sugestão são Certificados de Operações Estruturadas (COEs) indexados ao IPCA, que pagam a variação do índice com algum multiplicador, ou seja, pagam mais de uma vez o que o índice apresentar de variação, contando ainda com a proteção do capital, em caso de cenário adverso.

Investimentos nesta classe buscam proteger parte da carteira da variação de preços. Porém, vale lembrar que as taxas se movimentam diariamente, ressalta o especialista. Assim, é preciso ficar atento às janelas de oportunidade que podem surgir e é importante contar com o apoio de um especialista para essas análises.

Outra classe que tende a ser um dos destaques nas recomendações deste ano é a de Ativos Internacionais. O objetivo desta classe é de explorar oportunidades no exterior, diversificando setores, acessando grandes empresas, ter parte da carteira com investimentos dolarizados, além de reduzir o risco de uma carteira concentrada em Ativos Locais. Entre os produtos desta classe, estão os Fundos Globais ou com temáticas no Exterior, as BDRs, que são recibos de ações de empresas estrangeiras negociadas no Brasil, ou ainda o COE, com opções nos mercados americano, europeu e até chinês, que permitem ao investidor diversificar a carteira no exterior, sem comprometer o capital investido ou com um retorno mínimo garantido.

Importante: as recomendações de produtos e/ou pesos podem mudar a qualquer momento, de acordo com as condições do mercado. Portanto, a sugestão é que os investidores contem com o apoio de um especialista, gerente ou assessor de investimentos, para estruturar e/ou reavaliar a carteira de investimentos de acordo com o perfil, momento de vida e objetivos do investidor.

Continue Lendo

Negócios

Mirando na concorrência do e-commerce, shoppings se adaptam para atrair atenção dos consumidores

Publicado

em

Com o crescimento do comércio digital e suas utilidades inegáveis, os shoppings centers têm buscado se adaptar para continuar atrativo para os consumidores. Mais do que uma opção de lazer, os ambientes que antes eram só de compra estão se tornando também espaços para reuniões e resolução de questões burocráticas que fazem parte da rotina das pessoas, integrando o que era apenas entretenimento às demandas do dia a dia.

De acordo com a Fronte, empresa de pesquisa e análise de mercado, a tendência é que os shoppings se tornem cada vez mais ‘phigital’, investindo em tecnologia e ferramentas como totens de autoatendimento e vitrines virtuais. As apostas reforçam a transformação necessária numa era cada vez mais on-line.

Em contato com essas previsões, um shopping, complexo de saúde e moradia estão sendo construídos em um só lugar em João Pessoa, no bairro de Manaíra. O Omni – empreendimento da Hofmann Station e da construtora Massai –  irá receber as diversas modalidades de serviços para levar mais funcionalidade e facilitar a rotina de quem vive na região, ou trabalha ou mora no próprio prédio.

Além das atribuições habituais de um shopping, o empreendimento possuirá auditório, healing garden e área de café, edifício garagem, consultórios médicos e um complexo hospitalar. Assim, o ambiente atenderá a diversos públicos e objetivos: um passeio em família, uma reunião profissional ou um encontro com amigos .

O empreendimento considerou a realidade das pessoas que vivem na capital paraibana e integrou os interesses de quem tem uma rotina cheia com o conceito ‘mixed use’, que contribui na otimização de tempo e até na mobilidade urbana do entorno. O shopping será aberto e integrado às vias urbanas.

A nova tendência dos shoppings leva unidades a buscarem atrair o consumidor ainda mais, principalmente para superar a força do e-commerce, mas o virtual está longe de suprir a busca dos brasileiros quando se fala de experiência de compra e também no afeto que envolve essa relação. Uma pesquisa encomendada pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) mostrou que alegria, segurança, felicidade e confiança são alguns dos sentimentos positivos associados a um passeio no shopping, sendo o bem-estar visto em 88% das pessoas.

O Omni – Ele une um shopping, aberto e integrado às vias urbanas do seu entorno, uma ampla área empresarial com foco no segmento da saúde e apartamentos residenciais compactos e modernos, que têm valor agregado já na sua concepção.

O Omni é um empreendimento da Hofmann Station e da construtora Massai, que será construído em João Pessoa, no bairro de Manaíra, em uma estrutura de 120 metros de altura, um dos mais altos da Capital. Serão 36 pavimentos com dois subsolos, que agrupará um novo shopping, com 28 lojas; residencial com 112 flats e apartamentos de 39m2 e 78m2; e empresarial no setor de saúde para 233 consultórios, hospital dia, quatro salas de reuniões, três auditórios, duas salas de audiovisual e espaços abertos e arborizados para locais de espera até o horário das consultas – que incluem cafés e jardins.

Continue Lendo

Negócios

Funjope vai tirar dúvidas sobre editais da Casa da Pólvora, Hotel Globo e Casarão 34

Publicado

em

A Prefeitura de João Pessoa, através da sua Fundação Cultural (Funjope), vai colocar uma equipe à disposição para tirar dúvidas em relação aos três editais para compor o calendário de atividades 2022/2023 dos equipamentos Galeria Casarão 34, Casa da Pólvora e Hotel Globo. As reuniões serão on-line, na próxima segunda-feira (23), terça-feira (24) e quarta-feira (25), sempre às 19h.

“O ‘Escritórios de Ideias’ é uma ação educativa que a Funjope desenvolve sempre que é lançado um edital. É feita essa temporada de esclarecimentos e também para tirar dúvidas através do nosso corpo técnico e jurídico”, explicou o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

“A Prefeitura agora tem um sistema chamado 1Doc e algumas pessoas estão com dúvidas sobre como se inscrever. Vamos instruir todos para que consigam fazer a inscrição e não percam esta chance”, explicou Sandoval Nóbrega, assessor técnico da Funjope.

Os editais estão disponíveis no Portal da Transparência da Prefeitura de João Pessoa. As inscrições estão abertas e seguem até o dia 8 de junho.

XVII SAMAP – A reunião virtual para tirar dúvidas referente ao edital da 17ª edição do Salão Municipal de Artes Plásticas será aberta na próxima segunda-feira (23), às 19h, por meio do link: https://meet.jit.si/EditaldoXVIISamap23-05-2219h00.

Hotel Globo e Casarão 34 – Já os questionamentos sobre os editais do Hotel Globo e Casarão 34 poderão ser feitos na próxima terça-feira (24), também às 19h, por meio do link: https://meet.jit.si/EditaldeocupaçaodoCasarão34eHotelGlobo24-05-22-19h00.

Casa da Pólvora – Todas as orientações sobre o concurso da Casa da Pólvora serão tiradas na próxima quarta-feira (25), também às 19h, através do link: https://meet.jit.si/EditaldeOcupaçãodacasadaPolvora25-05-22-19h00.

Continue Lendo

Negócios

Secretaria da Fazenda faz blitz em Cajazeiras e nas divisas com Ceará e Rio Grande do Norte

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-PB) realizou mais uma etapa dos Gestores em Ação, desta vez com blitz na BR 230, no município de Cajazeiras, e também nas divisas com os Estados do Ceará e do Rio Grande do Norte. O intuito da nova operação foi coibir a circulação de mercadoria com documentação inidônea, pendente de regularidade ou sem nota fiscal na 5ª Gerência Regional da Sefaz-PB, como forma de promover a concorrência leal do mercado.

A operação, que se concentrou 5ª Gerência Regional da Sefaz-PB, liderada pelos Gestores em Ação, teve a participação de 25 auditores fiscais, que estão em cargo de gerente (regional, executivo e operacional) nas cinco gerências regionais da Sefaz-PB, Gerência Executiva de Combate à Fraude Fiscal (Gecof), além da participação do secretário executivo, Bruno Frade, e do pessoal de apoio do Posto Fiscal Nilson Lopes.

Produtos apreendidos – Durante a blitz nos pontos estratégicos da BR 230, foram apreendidos oito veículos com transporte irregular de mercadoria. No caso da blitz, foram sete veículos transportando mercadorias como milho, feijão, óleo, água mineral, pilha, achocolatado em pó, frango, produtos de panificação e luvas e uma carga que estava sem emissão do MDF-e (Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais).

O que é o Projeto Gestores em Ação – O projeto Gestores em Ação, que foi iniciado em 2019, tem o objetivo de envolver os auditores fiscais que estão em cargo de gestão  das cinco Gerências Regionais da Sefaz (gerente ou subgerentes) em operações finalísticas. O intuito do projeto é aproximar cada vez mais os gestores/auditores das atividades meio (gestão) em ação finalística, como é o caso da fiscalização em estabelecimento e também de mercadoria em trânsito da Sefaz-PB.

Continue Lendo