Nos acompanhe

Negócios

Paraibana Elba Ramalho é estrela da campanha de São João do Boticário

Publicado

em

Para celebrar a volta do São João, o Boticário traz uma campanha especial com a participação de uma estrela das festas juninas, a nossa paraibana Elba Ramalho. O filme da campanha é inspirado nas turnês realizadas pelos artistas, principalmente no interior dos Estados brasileiros, além de lembrar um hábito do nordestino que é voltar pra casa no feriado de São João.

De acordo com Elba Ramalho, a relação da marca com os festejos juninos em todo o Nordeste valoriza a cultura, a autoestima e o bem estar. Não é a primeira vez que a cantora participa do São João com o Boticário. Em 2018, Elba fez parte do especial “Relicário da Lindeza Nordestina”, em Campina Grande, uma homenagem da marca aos 40 anos de carreira da artista.

Confira a entrevista:

1 – Qual a importância do São João na sua história e trajetória? E para o povo nordestino?

Eu falo com muita facilidade sobre São João, por uma série de motivos, mas é difícil para quem não é nordestino, entender de fato o que as festas juninas representam para nós.  Meu pai pernambucano, minha mãe, paraibana. Meu pai músico, minha mãe muito católica e devota. Chegava o mês de junho, e painho se preparava para tocar. Mainha se envolvia em todas as atividades da Igreja para as festas de São João, de São Pedro e Santo Antônio.   É junho, o inverno traz as chuvas, traz a fartura do milho, traz o verde para os campos, a vida se renova e a minha vida se enchia de música. Hoje eu tenho consciência de que realmente era a grande festa da família, onde todos se estavam reunidos pela fé, pelas comidas, pela dança, pelas brincadeiras. Tudo com muita música.   Um misto de celebração e um agradecimento.  Era o momento de ser feliz!

Como foi ficar dois anos sem poder festejar com o público? Qual a emoção de estar de volta aos palcos nessa festa tão especial?

Foi muito difícil.  Onde foi parar aquela alegria do São João?  Durante a pandemia eu me peguei pensando, eu não sei fazer outra coisa, a não ser cantar.   A minha vida inteira foi assim nos últimos 45 anos.   Felizmente passou e vamos celebrar a vida, e agradecer por tudo de bem que vida nos proporciona.   Eu fui forte durante o período de isolamento, mas uma vez, fazendo uma “live” de São João, dentro da minha casa, eu chorei ao perceber que realmente não teria São João.   Vai ser tudo muito especial, e vou dar o que eu tenho de melhor em todas apresentações.

Boticário fala muito de amor e conexão. Qual a sua história e relação com a marca?

Sempre tem uma loja no meu caminho, no aeroporto, no caminho de casa, por onde eu ando.   Além da afinidade, também já realizei diversas parcerias com a marca, inclusive, o lançamento da marca no México.  Já fui homenageada pela marca ao completar 40 anos de carreira. Sou vaidosa e quero saber sempre de todas as novidades, toda hora estou perguntando sobre os lançamentos, sobre as novidades nas lojas.

Quais seus produtos favoritos ou mais marcantes do Boticário, que trazem boas recordações? Compartilhe alguma lembrança legal, caso tenha.

Eu gosto muito dos hidratantes e daquele óleo que esquenta, tenho três filhas que sabem tudo sobre maquiagem.  Uma vez minha bagagem foi extraviada em Miami e fui direto para um shopping Center, a primeira coisa que eu vi, foi um stand do Boticário onde comprei tudo que eu precisava naquele momento. Fazer parte do “Relicário da Lindeza Nordestina”, cantando em Campina Grande, foi muito gratificante.

Qual a importância dessa parceria com o Boticário para o São João nordestino?

São João mexe com os nossos melhores sentimentos.  Aguça os instintos e o Boticário nos ajuda a tirar mais proveito de todo este momento.  Valoriza a nossa cultura, valoriza a nossa autoestima e bem estar.

Como vocês vêm a retomada de shows no “pós-pandemia”? Quais as expectativas e os planos para 2022?

Agenda cheia, muita expectativa para encontrar as pessoas reunidas e colocar todo mundo para dançar bem agarradinho.  Pode se aconchegar São João, que eu também estou chegando!

Confira imagens:

Continue Lendo

Negócios

Vigilância em Saúde orienta população e estabelecimentos sobre protocolos sanitários no São João

Publicado

em

Durante o período de festas juninas, há uma circulação maior de pessoas nos espaços públicos e também nos estabelecimentos comerciais, principalmente bares e restaurantes. Por isso, a Vigilância em Saúde de João Pessoa orienta a população e os manipuladores de alimentos sobre os protocolos sanitários a serem seguidos para manter a higiene e a saúde neste período.
 
De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde da Capital, Raquel Moraes, os estabelecimentos de comércio alimentício devem intensificar a atenção e o cuidado no cumprimento das boas práticas na manipulação de alimentos, conforme legislação vigente. “A utilização de toucas é obrigatória para atividades que envolvam preparação de alimentos. Manter cabelos presos e não utilizar bijuterias, joias, anéis, relógios e outros adereços para assegurar a correta higienização das mãos”, orientou.
 
Segundo as recomendações da Vigilância em Saúde, a higienização das mãos e antebraços dos manipuladores de alimentos deve ser realizada com água, sabonete líquido inodoro e agente antisséptico (preferencialmente álcool gel 70%), seguida da secagem com papel toalha.
 
“Os estabelecimentos devem disponibilizar talheres descartáveis ou devidamente embrulhados ao cliente como alternativa aos talheres convencionais. Já os pratos, copos e outros utensílios devem estar protegidos. Também é importante não disponibilizar alimentos e bebidas para degustação”, destacou a diretora de Vigilância em Saúde.
 
Quanto ao uso de uniforme, deve ser apenas nas dependências do estabelecimento, lavado diariamente e transportado protegido em saco plástico ou outra proteção adequada. Já as superfícies de toque, como os balcões e máquinas de cartão, devem ser higienizadas no início das atividades e após cada uso.
 
Recomendações ao público – Em relação ao público em geral, o órgão recomenda o porte do cartão de vacinação para a Covid-19 conforme o calendário de vacinação para sua faixa etária e orienta que pessoas com suspeita do vírus ou outros quadros gripais mantenham o isolamento social e procurem as unidades de saúde da família (USF) para realizar a testagem, sempre usando máscara cobrindo corretamente nariz e boca.
 
Nos estabelecimentos e serviços de saúde como hospitais, clínicas, consultórios, laboratórios e farmácias, os usuários e profissionais devem manter o uso da máscara, pois estes locais possuem maior risco de transmissão do vírus. Também é fundamental manter medidas sanitárias como a higienização das mãos e priorizar ambientes com ventilação adequada, especialmente em lugares fechados.

Continue Lendo

Negócios

Em duas semanas, atendimento a casos de covid aumenta dez vezes na Unimed João Pessoa

Publicado

em

O presidente da Unimed João Pessoa, Gualter Lisboa Ramalho, informou que, em duas semanas, o atendimento a casos de covid-19 aumentou dez vezes nas unidades próprias do plano de saúde. O número passou de uma média de 50, há duas semanas, para 500 nos últimos dias. Foram registrados cerca de 200 atendimentos no Hospital Alberto Urquiza Wanderley, 200 na telessaúde e 100 no Hospital Pediátrico Unimed.

Apesar do crescimento no número de atendimentos, a taxa de conversão em internação tem sido baixa. Até a meia-noite dessa segunda-feira (20), havia 29 pessoas internadas no Hospital Alberto Urquiza, sendo 22 em enfermaria e sete em UTI – três delas intubadas e duas com previsão de alta para enfermaria.

Gualter Ramalho chamou a atenção para o perfil dos pacientes. Das 29 pessoas internadas, 22 têm acima de 65 anos. “É expressiva a presença de pacientes internados que têm idade elevada e comorbidades”, disse.

Motivo do crescimento

De acordo com o presidente da Unimed JP, ainda se encontra em discussão qual nova variante da Ômicron estaria por trás do aumento dos casos. Mas, alguns outros fatores também explicam o cenário. “A volta das crianças à escola, o relaxamento das restrições, os eventos e a proximidade dos festejos juninos favorecem o crescimento de doenças respiratórias de maneira em geral”, explicou Gualter Ramalho. “Aliado a tudo isso, temos um ambiente também de outras viroses, como Influenza A, B e vírus sincicial [um dos principais agentes de infecção aguda nas vias respiratórias]. Estamos em um período sazonal de transmissão de doenças respiratórias”, lembrou.

Ele alerta que o cenário de hoje é resultado da exposição ocorrida há quinze dias. Por isso, é preciso ter cautela e manter os cuidados para evitar o contágio e a disseminação do vírus. “A expectativa é que o número de casos cresça após o ambiente de festejos juninos. A recomendação é manter um pouco de cautela”, orientou.

Sintomas

Os pacientes atendidos nos serviços próprios da Unimed João Pessoa apresentam síndromes respiratórias de maneira geral, segundo Gualter Ramalho. “No caso da Ômicron, tem uma característica de estar atingindo mais as vias aéreas superiores. Então, ocorrem mais sintomas respiratórios: rinorreia, nariz escorrendo. Enfim, um pouco de dificuldade respiratória, tosse, febre”, disse.

Os pulmões têm sido menos atingidos. Essa variante, como já havia sido observado em janeiro, é mais transmissível, mas menos agressiva.

Continue Lendo

Negócios

Festival do Milho traz preço acessível, gastronomia, serviços, apresentações culturais e artesanato

Publicado

em

Caminhão descarregado com 40 mãos de milho e banca quase vazia, à espera de um novo carregamento. Foi com a sensação de expectativa superada que Dona Cleide da Silva começou o Festival do Milho da Central de Comercialização da Agricultura Familiar (Cecaf), contabilizando a venda de mais de 2.000 espigas. Agricultora de Itapororoca, trabalha no campo desde os sete anos de idade. No primeiro dia, trouxe mais milho do que o previsto e ainda precisou repor o estoque antes do tempo! “Tenho milho a partir de R$ 20 a mão. A procura tá muito boa, trouxe a acima do que já trago e precisei mandar trazer mais. Graças a Deus estamos vendendo bem”, destacou.

“O nosso produto é extra, a qualidade é diferenciada. Trouxe 100 mãos para começar e já tô providenciando mais. Nossa meta é vender 500 mãos de milho até quinta. Temos milho com casca e sem, o cliente que escolhe. Enquanto a gente descasca, se o cliente quiser, tem um ‘milhinho assado’, para ele esperar já degustando. Muito boa a movimentação esse ano, estamos muito felizes”, destacou Felipe Vinícius, agricultor de Pitimbu.

Quem passar pela Cecaf até a quinta-feira (23), além de encontrar milho a preço acessível e de excelente qualidade, vai ter acesso a produtos da agricultura familiar, artesanato, gastronomia típica, serviços e regional e atrações culturais. Nesta quarta (22), a programação inclui serviços de saúde e beleza, apresentações das bandas Amigos do Forró, Voz de Menina e Rosy Martins, e se estende até as 14h. Já nesta quinta (23), último dia de Festival, a programação se estende até as 17h.

“O evento tem um caráter muito importante para os agricultores, pois representa economicamente a oportunidade de fazer uma boa renda e, claro, colher os frutos de tanto esforço na vida de trabalho no campo. Estamos extremamente felizes com a edição deste ano e notamos que os agricultores também estão satisfeitos. Vale destacar que, ao comprar os produtos da Cecaf, as pessoas estão contribuindo diretamente com o trabalho dessas pessoas. Uma vez que o lucro deles é de 100% e o cliente recebe os produtos do campo direto para sua casa, sem a cultura do atravessador”, destacou Jerônimo Júnior, diretor da Cecaf.

O Festival colabora para o desenvolvimento da economia solidária no Estado, bem como para o fortalecimento da Agricultura Familiar, uma vez que hoje concentra o trabalho de 96 agricultores familiares. “A gente fomenta a economia, a Agricultura Familiar, já que reunimos agricultores de toda a Grande João Pessoa. É uma satisfação termos ampliado tanto as ações dentro da Cecaf, está de parabéns a gestão do espaço, bem como todos aqueles que fazem dela um espaço democrático e organizado para a população”, destacou Fábio Carneiro, secretário da Sedurb.

Parceiros – O Festival é uma realização da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), em parceria com a Confederação Nacional dos Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais do Brasil (CONAFER), a comissão de Agricultura da Cecaf, Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e as Secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Saúde (por meio do PSF Colibris I), Comunicação (Secom), Desenvolvimento Social (Sedes), Empresa Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) e da Guarda Civil Municipal.

Programação:

Dia 22/06 – quarta-feira: 7h às 14h

Dia 23/06 – quinta-feira: 5h às 17h

Continue Lendo