Nos acompanhe

Negócios

Assaí passa a oferecer antecipação do saque-aniversário do FGTS

Publicado

em

A partir de novembro, os(as) clientes do Assaí Atacadista passam a contar com mais uma facilidade para realizarem as suas compras e poderem economizar no abastecimento de suas despesas familiares e ou estoque de seus negócios: a antecipação do Saque-Aniversário do FGTS. Em parceria com a financeira Itaú Consignados, a modalidade de crédito possibilita o resgate de até sete parcelas do benefício de uma única vez.

Para realizar a antecipação do saque, o(a) solicitante precisa ter mais de 18 anos ou emancipado, ser optante pelo Saque-Aniversário FGTS na plataforma da Caixa Econômica Federal, possuir pelo menos R$ 200 retidos pelo FGTS e estar com o CPF em situação regular na Receita Federal. Além das parcelas, a modalidade de crédito também libera uma porcentagem de acordo com o total disponível em conta em uma parcela adicional, conforme a tabela abaixo. Os(as) clientes que tiverem o interesse em aderir à iniciativa poderão fazer a contratação no Núcleo de Atendimento ao Cliente que ficam na entrada das mais de 240 lojas do Assaí em todo o Brasil.

“Esta é uma forma de crédito rápido e de fácil contratação, além de ser uma oportunidade para investir nos negócios, aumentar os estoques para as vendas no Campeonato Mundial de Futebol, Black Friday e Natal, e assim contribuir com o desenvolvimento de pequenos empreendedores e comerciantes do ramo alimentício.  Além disso, também pode ser uma forma dos(as) consumidores finais conseguirem ter um respiro em seu orçamento para este fim de ano, sem comprometer a renda”, avalia Raphael Borges, Gerente Nacional de Produtos e Serviços Financeiros.

O Passaí, Cartão de Crédito próprio, permite aos(às) clientes pagar o preço de atacado a partir da 1ª unidade e parcelamento em 3x sem juros das compras em todas as lojas do Assaí no Brasil. O Assaí também aceita cartões de crédito e débito das principais bandeiras, dinheiro, Auxílio Brasil, Pix, vale-alimentação e as carteiras digitais PicPay, PagBank e Mercado Pago.

Continue Lendo

Negócios

Sine-PB disponibiliza mais de 700 vagas de emprego em cinco cidades paraibanas

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

O Sistema Nacional de Emprego (Sine-PB) disponibiliza, na próxima segunda-feira (28), 723 oportunidades de trabalho. O posto de João Pessoa é o que possui o maior número de vagas. Estão sendo oferecidas 580, dessas 300 são para operador de telemarketing ativo e receptivo. Ainda há vagas para a função de operador de caixa (64); fiscal de prevenção de perdas e balconista de açougue (20 cada) e outras 18 para atendente de setor de hortifrutigranjeiros.

Na cidade de Campina Grande, o Sine-PB terá 115 vagas para diversas funções. Auxiliar de linha de produção (20) e eletricista de manutenção de linhas elétricas (10) são as com maior quantidade. Ainda há oportunidades de trabalho nas cidades de Mamanguape, três vagas; São Bento, com seis vagas para a função de atendente de farmácia, e Santa Rita com 18 vagas em diversas funções.

Atualmente, o Sine-PB possui 15 postos de atendimento. Estão em funcionamento as unidades dos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Cajazeiras, Mamanguape, Monteiro, Pombal, Sapé, Bayeux, Conde, Guarabira, Itaporanga, São Bento, Santa Rita, Cabedelo e Patos.

O Sine-PB também realiza o trabalho de recrutamento de pessoal para empresas instaladas ou que irão se instalar no estado. Esses serviços podem ser solicitados pelo e-mail: [email protected].

Confira aqui as vagas de emprego 

Telefones para contato:
João Pessoa – 3218-6617 – 3218-6600
Bayeux – 3253-2818
Cabedelo – 3250-3270
Cajazeiras -3531-7003
Campina Grande – 3310-9412
Guarabira – 3271-3252
Itaporanga – 3451-2819
Mamanguape – 3292-1931
Monteiro – 99863-3217
Patos – 3421-1943
Santa Rita – 3229-3505
Sapé – 3283-6460
Pombal – 3431-3545
Conde – 3298-2025
São Bento – 3444-2712

Continue Lendo

Negócios

II Simpósio sobre o Luto abre inscrições

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Promovido pelo Morada da Paz, o evento acontece em Recife e é voltado para profissionais e estudantes da área de saúde e demais interessados na temática; e tem o objetivo de proporcionar à sociedade reflexões acerca da morte e do luto

Encontram-se abertas as inscrições para o II Simpósio sobre o Luto, evento, promovido pelo Morada da Paz, com o objetivo de proporcionar à sociedade reflexões acerca da morte e do luto. O encontro será realizado no dia 30 de novembro (quarta-feira), no Centro de Eventos Recife, da Faculdade Pernambucana de Saúde, das 14h às 21h30. O público-alvo são profissionais e estudantes de psicologia, médicos, profissionais e estudantes da área de saúde em geral e demais interessados na temática.

Para participar basta levar 1 kg de alimento não perecível e realizar a inscrição através do site bit.ly/simposioluto2. O montante arrecadado será doado a Casa Vincular (casavincular.com.br), projeto desenvolvido pela Comunidade dos Viventes em Recife, que atende pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social diariamente . Haverá emissão de certificado para todos os participantes.

O evento, cuja primeira edição aconteceu em Natal, em 2019, tem o objetivo de proporcionar à sociedade reflexões acerca da morte e do luto. O simpósio contará com a presença da Prof. Dra. Maria Júlia Kovács e a Prof. Dra. Elaine Alves, ambas da Universidade de São Paulo e referências nacionais sobre a temática, que contribuíram na discussão sobre morte e luto no mundo pós pandemia. A programação do evento traz ainda palestras de outros profissionais da saúde que somarão às discussões, contribuindo para um aprofundamento e ampliação das reflexões sobre o tema central do encontro.

Para a psicóloga especialista em luto do Morada da Paz, Mariana Simonetti, o debate sobre o luto é necessário porque após a perda de um parente ou conhecido é natural que se fique triste. É essencial, de acordo com a psicóloga, aprender a lidar com a ausência do outro e se cuidar durante o processo. “É possível desconstruir a ideia da morte como algo ruim. Mesmo sendo tão doloroso, é comum sentir o luto, mas também é necessário ressignificar essa dor”, explica.

Continue Lendo

Brasil

ICF: com Copa e proximidade das festas, intenção de consumo tem nova alta no país

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

A chegada da Copa do Mundo, da Black Friday e a proximidade com o Natal têm animado os consumidores. Impulsionada pelas datas, a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) chega ao penúltimo mês do ano com nova alta, de 1,3%, o décimo crescimento consecutivo na série com ajuste sazonal e o maior nível desde abril de 2020. Com isso, a ICF, apurada mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), alcançou 89 pontos em novembro. Apesar de ainda permanecer abaixo dos 100 pontos, na zona de insatisfação, o índice está em trajetória ascendente e cresceu 21,3% em relação a novembro de 2021, a maior taxa da história do indicador.

A pesquisa desse mês traz ainda um recorte especial com a perspectiva de compras voltadas à Copa do Mundo. A ICF mostra que 36% dos brasileiros pretendem comprar itens relacionados ao Mundial de Futebol, 12 pontos percentuais a mais do que na Copa anterior, em 2018. Os homens com até 35 anos e com mais de 10 salários mínimos são os que apontaram maior intenção de compra neste período. A Confederação projetou que o varejo deve movimentar R$ 1,4 bilhão durante esta Copa, já os bares e restaurantes devem ter um faturamento de R$ 864 milhões.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, destaca a perspectiva positiva e avalia que o cenário é também impulsionado por fatores econômicos, como a inflação mais moderada. “Temos percebido a contribuição de moduladores importantes, como a contínua geração de vagas de trabalho formal e as maiores transferências de renda na reta final do ano. Esse é um feliz encontro de melhoria econômica e sazonalidades vitais para os setores produtivos, em especial para os segmentos que abarcamos como entidade, que são o comércio, os serviços e o turismo”, acrescenta.

Copa: preferência por alimentos e roupas, em lojas físicas

Consultados em todas as capitais brasileiras, os consumidores pretendem gastar, em média, R$ 211,21 entre os principais produtos associados ao Campeonato de Futebol. Roupas, alimentos e bebidas são os itens preferidos para as compras durante o período: 14,9% buscam vestuários temáticos para adultos e crianças e 14,6% planejam consumir alimentos e bebidas em casa. Apenas 3,8% dos consumidores consultados afirmaram que pretendem adquirir televisores e smart TVs.

“As estimativas da CNC mostraram que o segmento de móveis e eletrodomésticos, em que se incluem os televisores, deverá responder pela maior parte do faturamento do comércio em razão do evento (34% do total das vendas), mas os juros altos e o alto nível de endividamento com inadimplência crescente tendem a limitar o consumo desses itens mais dependentes do crédito e do parcelamento”, aponta a economista Izis Ferreira, responsável pela pesquisa.

Nos canais de compra, 71,3% dos torcedores buscarão os itens da Copa nas lojas físicas, queda de 12,5 pontos, referente aos 83,8% apurados no Mundial de 2018. A intensificação das vendas pelos canais digitais e a facilidade de comparação de preços, porém, impulsionaram um crescimento na proporção de consumidores que pretendem comprar pela internet: 28,7%, ante apenas 16% na Copa passada.

O levantamento também mostra redução do volume de pessoas que planeja acompanhar as partidas em bares e restaurantes: 13,3% este ano, contra 19% na Copa de 2018. Com os preços dos alimentos e bebidas fora de casa aproximadamente 16% mais elevados do que em 2018, a maioria dos consultados indicaram preferência por acompanhar as partidas de casa (67,9%), enquanto 18,9% não assistirão aos jogos.

No levantamento completo é possível consultar perspectivas por cada Estado brasileiro. A pesquisa foi realizada com cerca de 18 mil consumidores em todas as capitais e no DF, entre os cinco últimos dias úteis de outubro e os cinco primeiros de novembro.

Black Friday impulsiona bens duráveis, mas ritmo é menor

A Copa pegou carona no quinto evento mais relevante em termos de alta das vendas do varejo, principalmente por meio do e-commerce, que é a Black Friday. Nesse período, os consumidores consideram que o momento para aquisição de bens duráveis é melhor, já que a data se firmou no calendário do varejo com o foco na venda de eletroeletrônicos e eletrodomésticos pela internet. Mesmo assim, com os juros no maior nível desde o início de 2018, o crescimento do indicador não foi suficiente para recuperar as quedas consecutivas, registradas desde o início da pandemia de covid-19.

Melhoria de renda e consumo entre menos favorecidos

A ICF aponta ainda que a avaliação dos consumidores sobre a renda melhorou em novembro (+1,0%), e o indicador manteve-se acima dos 100 pontos (103,8) pelo segundo mês, na zona de avaliação positiva, o que não ocorria desde março de 2020. O nível de consumo atual também se destacou com altas expressivas tanto no mês quanto no ano e, embora o índice ainda esteja abaixo dos 100 pontos, é o maior desde abril de 2020.

Mais sensíveis às variações da inflação, as famílias com até 10 salários mínimos de renda novamente apontaram o maior aumento da intenção de consumir, tanto na comparação mensal quanto na anual, embora o indicador para este grupo ainda esteja no quadrante negativo (83,5 pontos). A intenção de consumo avançou menos para as famílias com mais de 10 salários, mas o índice em 106,1 pontos revela maior satisfação deste grupo do que entre os consumidores de menor renda.

Continue Lendo