Nos acompanhe

Paraíba

TAC para organizar atendimento no SUS, em Guarabira, será assinado nesta terça-feira

Publicado

em
Será assinado, nesta terça-feira (31), às 14h, na Promotoria de Justiça de Guarabira, o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que visa organizar o atendimento de saúde no município de Guarabira, para resolver entre outros problemas a superlotação no Hospital Regional e a retenção de macas do Samu e do Corpo de Bombeiros nos serviços de urgência e emergência. Dentre as medidas previstas no TAC está a implementação do projeto-piloto “Saúde no Lugar Certo”.
O projeto foi construído durante as reuniões promovidas pela promotoria com os gestores municipais e estaduais dos serviços de saúde. Essas reuniões integram o procedimento administrativo 3050/2017, instaurado em 31 de agosto, para apurar as falhas no sistema de atendimento do SUS, no município.
O projeto prevê os vários tipos de atendimentos que são dados aos pacientes no município, de modo a agrupá-los de acordo com uma cor de classificação de risco relacionada à gravidade do problema (azul, verde, amarela e vermelha) e a indicação dos serviços de referência para os atendimentos. Esse trabalho foi necessário para evitar, por exemplo, a superlotação de hospitais com demandas que podem e devem ser tratadas nas unidades de saúde dos bairros.
Segundo a 5ª promotora de Justiça em substituição, Andréa Bezerra Pequeno de Alustau, o escopo do projeto “Saúde no Lugar Certo” não é a classificação de risco em si e o tempo de espera para o atendimento, mas sim, conseguir melhorar os serviços de saúde de Guarabira, através da educação da população e dos profissionais de saúde para que procurem o serviço de saúde adequado ao tipo de problema médico. “Com isso, acreditamos que a demanda do hospital regional cairá cerca de 30%, impactando, inclusive, na diminuição da retenção de macas do Samu e dos Bombeiros, problema seriamente enfrentado em todo o Estado”, disse.
Ela destacou que “o sucesso do projeto está intimamente ligado ao diálogo de todas as esferas de poder: Prefeitura de Guarabira, através da Secretaria de Saúde, e do Governo do Estado, através do Hospital Regional e da UPA, além dos outros integrantes: Samu, Corpo de Bombeiros, 2a Gerência de Saúde, todos intermediados pela promotoria de saúde de Guarabira”.
Em relação ao problema da retenção de macas na UPA e no Hospital Regional, ficou conversado que será dada prioridade de atendimento ao Samu e ao Corpo de Bombeiros, a depender da classificação de risco dos pacientes, no prazo de 30 minutos e, caso não haja a liberação, será acionado os funcionários responsáveis pela solução do problema na unidade.

Triagem de pacientes

Segundo Andréa Bezerra, o paciente que chegar em determinada unidade de saúde com indicação para ser atendido em outra, passará pela triagem e classificação de risco e o responsável da área médica fará o seu devido encaminhamento para a unidade de saúde adequada para o seu caso, através do preenchimento da ‘ficha de referência e contrarreferência’, que será padronizada pelos integrantes do projeto.
Ficou definido que o formulário de triagem, referência e contrarreferência adotado para organizar o atendimento deverá conter os dados pessoais e clínicos dos pacientes, com a indicação da unidade básica de saúde de referência, de acordo com seu endereço; os motivos do encaminhamento e os dados para contrarreferência.

A CLASSIFICAÇÃO DE RISCO, DE ACORDO COM SERVIÇO DE SAÚDE

* UBS – azul: obtenção de receitas e atestados médicos, curativos e atendimentos de pessoas com febre de até 38 graus;
* UPA – verde: todos os atendimentos que não estejam na seara do Hospital Regional;
* Hospital Regional – verde: Idosos e pessoas com deficiência, avaliação cirúrgica e acidentes antirrábicos e picadas de animais peçonhetos;
* Hospital Regional – amarela: crise hipertensiva, crise asmática, dor abdominal intensa, hemorroidas etc.
* Hospital Regional – vermelha: acidentes por armas de fogo e branca, trauma, hemorragia digestiva alta e baixa, edema pulmonar, envenenamento e intoxicação grave etc.

Continue Lendo

Paraíba

Novas Carteiras de Estudante de 2024 passam a ser emitidas em todo o Estado da Paraíba

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Após os Procons de Campina Grande e João Pessoa liberarem o processo de renovação da Carteira de Estudante, a Autarquia de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor da Paraíba (Procon-PB), autorizou, por meio da habilitação das Entidades Estudantis publicada no Diário Oficial desta sexta (23), a emissão dos novos documentos válidos para 2024. No total, oito entidades foram habilitadas e poderão emitir a Carteira de Estudante em todo o Estado da Paraíba, sendo elas:

Secundaristas
União Estadual dos Estudantes da Paraíba – UEEP
União dos Estudantes Secundaristas da Paraíba – UESP
Associação dos Estudantes Secundaristas da Paraíba – AESP

Universitárias
CUC – Conselho Universitário de Carteiras
Diretório Central dos Estudantes – DCE IFPB
Diretório Central dos Estudantes – DCE da Faculdade Maurício de Nassau
Diretório Central dos Estudantes – DCE UNIFIP
Diretório Central dos Estudantes – DCE UFPB

O Procon ressalta ainda que os estudantes devem procurar as entidades correspondentes ao seu grau de ensino, os alunos secundaristas só poderão confeccionar pelas entidades citadas acima (AESP, UEEP e UESP), e os alunos de curso superior pelos diretórios da sua instituição.

Para solicitar a Carteira de Estudante é preciso se dirigir aos postos de atendimento no Shopping Tambiá, em João Pessoa, e no Terminal de Ônibus de Campina Grande, ou ainda de forma online através do site www.estudante10.com.br.

Meia-passagem Intermunicipal – As entidades secundaristas habilitadas pelo Procon-PB, a UEEP, UESP e AESP garantem o direito ao benefício da meia-passagem intermunicipal, além de outros benefícios como a meia-entrada, estando também habilitadas pelo Procon de João Pessoa, garantindo, assim, a meia-passagem local, o passe legal.

As carteiras são fundamentais para que os estudantes possam usufruir de benefícios e descontos garantidos por lei.

Continue Lendo

Paraíba

Cinco paraibanos participaram do encontro promovido por Lula no Palácio da Alvorada

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Pelo menos cinco deputados federais paraibanos, que ocupam cargos de liderança no Congresso Nacional, participaram do “happy hour“, promovido pelo presidente Lula (PT) para aparar as arestas e possíveis desencontros que tem gerado desconfortos no relacionamento entre a Presidência da República e a articulação política no Parlamento.

Os paraibanos Aguinaldo Ribeiro (do PP líder da Maioria na Câmara), Damião Feliciano (do União e presidente da Bancada Negra), Gervásio Maia (líder do PSB na Câmara), Hugo Motta (líder do Republicanos) e Romero Rodrigues (líder do Podemos), participaram do encontro realizado na noite da quinta-feira (22/02) no Palácio da Alvorada, residência oficial de Lula e, ao lado de cinco ministros trataram sobre projetos de interesse pendentes de aprovação pelos deputados.

De acordo com o Estadão, em discurso, Lula agradeceu o apoio que recebeu do Parlamento e lembrou que a Câmara ajudou antes mesmo de ele tomar posse ao aprovar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que abriu espaço no Orçamento para ampliar programas sociais como o Bolsa Família.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que encontros como o da quinta-feira são momentos importantes na relação entre os Poderes.

As rodinhas de conversa foram regadas a uísque, que Lula recebeu de presente dos líderes, cerveja, vinho e nada de jantar. Para comer foram servidos salgadinhos: pastel de queijo e camarão e coxinha. Lula prometeu retribuir o uísque presenteado com um convite futuro para um churrasco no Alvorada.

Continue Lendo

Paraíba

Santa Cecília tem pior abastecimento de água do país, depende de carro-pipa e vive expectativa por obra

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Uma cidade da Paraíba com menos de 8.000 habitantes tem a pior situação do país quando se trata de abastecimento de água. A informação está nesta matéria originalmente pela Folha nesta sexta-feira (23/02).

Santa Cecília, fundada na década de 1990 quando se separou de Umbuzeiro, tem 99,5% da sua população com abastecimento de água inadequado, no diagnóstico feito pelo Censo de 2022 e divulgado nesta sexta (23) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

“Há anos não existe nenhum projeto de abastecimento de água em Santa Cecília. O sertanejo vive de improviso. Mas ela tem menos de 30 anos e está começando a se desenvolver agora”, diz o procurador do município, Elton Moura.

Ele aposta na obra da rede de abastecimento de água que está sendo tocada pela Cagepa, a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba ligada ao governo estadual. Moura classifica a obra como um “acontecimento histórico” para a cidade.

A inauguração está prevista para março. “A companhia concluiu a obra, que já se encontra em fase de testes”, informou a Cagepa, em nota à Folha. O investimento foi de mais de R$ 3,8 milhões.

A companhia diz que assumiu recentemente o abastecimento de água de Santa Cecília, que era administrada pelo município e não possuía rede pública de distribuição de água.

“Os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) referente ao ano de 2024 vão refletir o benefício às famílias de Santa Cecília”, continua a Cagepa.

Por enquanto, a maioria dos moradores da cidade se socorre a carros-pipa para garantir algum abastecimento de água.

“Hoje existe um sistema de abastecimento pelo Exército, de carro-pipa, a operação pipa, mas a prefeitura também contrata carros-pipa para reforçar. Tem um setor exclusivo na prefeitura, onde a pessoa faz o requerimento. Pode ser aonde for, o carro-pipa vai lá”, diz Moura.

Continue Lendo