Nos acompanhe

Brasil

Criador da Lei Ficha Limpa, Málon Reis, vai disputar mandato de governador em 2018

Publicado

em

O Blog do Marcelo José deu início a uma série de entrevistas com líderes nas áreas jurídica, política e social, que possam contribuir com visões e posicionamentos ajudando aos leitores e eleitores no exercício da cidadania. Um espaço para expormos o que pensam figuras locais e nacionais. Sempre aos domingos publicaremos a entrevista que tratará de temas polêmicos no âmbito jurídico , político e social. Em um mundo tão atribulado, de corridas desenfreadas por dinheiro e poder, vamos mostrar, também, pessoas simples, que com ações sociais ajudam a melhorar a vida e o mundo.

Márlon Reis, 47 anos, tocantinense de Pedro Afonso, idealizador e redator da Lei da Ficha Limpa abre a ´serie de entrevistas neste domingo. Advogado especialista em Direito Eleitoral e Partidário , foi feirante antes de se formar em Direito pela Universidade Federal do Maranhão em 1993. Em 1997 passou em 3º lugar no concurso de juiz. Deixou a magistratura, voltou a advogar, se filiou a Rede Sustentabilidade e agora aceitou o desafio e será candidato a governador no estado de Tocantins.

A partir do ano 2000 liderou ao lado de outros magistrados e promotores de justiça do Sul do Maranhão, intensa campanha de educação cívica contra a compra de votos. Realizou grandes audiências públicas que ficaram conhecidas como “Comícios da Cidadania contra a Corrupção Eleitoral”. Os eventos chegaram a reunir 20 mil pessoas em praça pública. Ele falava sobre democracia em comunidades marcadas por práticas políticas atrasadas, o que lhe rendeu ameaças de morte e representações que buscavam deter as suas atividades.

Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes de 2009. Em julho de 2012, foi o único brasileiro selecionado, entre 460 líderes, para representar o Brasil no “Draper Hills Summer Fellows”,encontro mundial sobre cidadania, direitos humanos e mobilização social, no estado da Califórnia, EUA, a convite da Universidade de Stanford.

Durante as eleições municipais de 2012, foi o primeiro juiz brasileiro a exigir divulgação antecipada dos nomes doadores de campanha eleitoral, através do Provimento 1/2012. O que mais tarde se tornou determinação nacional, através de decisão da ministra Cármen Lúcia, presidente do Tribunal Superior Eleitoral. A Lei de Acesso à Informação foi aplicada de forma pioneira para, superando falhas presentes na legislação eleitoral, permitir que os eleitores começassem a saber, ainda durante as campanhas, a identidade das pessoas e empresas interessadas na candidatura. A iniciativa lhe rendeu a conquista, ainda em 2012, do Prêmio UNODC, outorgado pelo Escritório da Organização das Nações Unidas contra as Drogas e o Crime.

Quatro perguntas para Marlon Reis :

Blog : O que lhe encorajou a colocar seu nome para disputar o Governo do Tocantins ?

MR : Fui estimulado por muitas pessoas do Tocantins, que é meu estado natal, a apresentar a minha candidatura em contraposição a um grave quadro de degradação política observado no estado. É visível a decadência das forças políticas que governam o Tocantins. Há uma grande ansiedade por mudanças. O atual governo é identificado com corrupção e incompetência. Então me predispus a apresentar uma alternativa viável e robusta a tudo isso, oferecendo à sociedade uma opção comprometida com a transparência, a ética e a capacidade de realização.

Blog : Qual vai ser seu discurso? Como pretender conquistar os eleitores ?

MR: Sou um líder de uma nova geração, acostumada ao diálogo e à construção coletiva de projetos. Ao mesmo tempo posso apresentar as minhas muitas realizações no campo legislativo. Grande parte das leis eleitorais brasileiras sofreu a influência direta de movimentos dos quais participo e dos quais fui o fundador. Isso demonstra minha capacidade de diálogo, liderança, mas também a experiência na conquista de objetivos, mesmo os aparentemente mais difíceis. Quero colocar tudo isso a serviço do governo do meu estado.

Blog : O senhor acha mesmo que pode melhorar a vida do povo, de que forma ?

MR : O estado pode e precisar ser melhor gerido para que possa cumprir as suas funções essenciais de maneira mais afinada com as necessidades do povo tocantinense. Hoje os recursos são perdidos para a corrupção e para a incompetência. Vivemos literalmente em um estado rico, com um povo pobre. Os servidores não têm seus direitos observados e hoje correm o risco de ver falido o sistema previdenciário estadual. Eu me acostumei a equacionar grandes problemas mobilizando a sociedade, lutando incansavelmente em busca de soluções e construindo saídas criativas e eficientes para problemas graves. Constituirei agindo assim.

Blog : O Sistema Político Brasileiro não torna o gestor refém do Legislativo ? De que forma, se eleito, o senhor vai fazer pra ter apoio político na AL, sem abrir concessões que comprometam o seu possível Governo ?

MR : Para dialogar com o Legislativo não é necessário praticar atos de corrupção. Estou acostumado a lidar com esse importante poder no plano federal, onde já discuti pessoalmente a aprovação de diversas leis. A mais difícil e complexa experiência de diálogo parlamentar de que participei foi sem dúvida a conquista da Lei da Ficha Limpa. O episódio mostra que é possível tratar com o parlamento de modo cívico e republicano, respeitando a autonomia entre os poderes, mas lembrando sempre da necessidade de relacionamento harmonioso entre todos eles

Continue Lendo

Brasil

Presidente Rodrigo Pacheco comemora reeleição de Veneziano para a Vice-Presidência do Senado

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (02), o Presidente reeleito do Senado, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), comemorou a permanência do senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) na Vice-Presidência do Senado, após votação ocorrida em sessão comandada pelo parlamentar mineiro na manhã desta quinta-feira (02), no Plenário do Senado.

Segundo Pacheco, Veneziano realizou, nesses primeiros dois anos como vice-presidente do Senado, um excelente trabalho. “Ele agora vai repetir esse trabalho realizado, novamente como vice-presidente desta Casa. O senador Veneziano merece toda a nossa confiança e apreço e a Paraíba tem muito a se orgulhar dele”, afirmou Pacheco, em entrevista ao Blog de Marcio Rangel.

Assista:

Veneziano foi reeleito nesta quinta-feira (2), vice-Presidente do Senado. Atualmente no cargo, ele concorreu em chapa única, já que seu nome foi consenso no parlamento, fazendo com que partidos e bancadas não apesentassem candidato concorrente. A eleição foi comandada pelo presidente Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que também foi reeleito na tarde dessa quarta-feira (1º), com maioria de 49 votos, dos 81 senadores que compõem o parlamento.

Pacheco e Veneziano continuarão no comando do Senado Federal pelos próximos dois anos. O paraibano agradeceu a confiança dos colegas e destacou os propósitos de sua gestão, ao lado de Rodrigo Pacheco, no comando do Senado.

Continue Lendo

Brasil

Morre a jornalista e apresentadora Glória Maria

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Morreu na manhã desta quinta-feira (2), aos 73 anos, a jornalista e apresentadora Glória Maria, em decorrência de um câncer no cérebro. Ela estava internada no hospital Copa Star, na zona Sul do Rio. Glória deixa duas filhas, Maria e Laura.

Em 2019, Gloria Maria passou por uma cirurgia de emergência para a retirada de um tumor no cérebro, descoberto repentinamente, após um desmaio. Depois da cirurgia, a apresentadora vinha fazendo tratamento com radioterapia e imunoterapia.

A jornalista estava afastada do “Globo Repórter” há mais de três meses, por conta do tratamento. O último programa apresentado por ela foi a edição do dia 5 de agosto de 2022. Ela trabalhava no “Globo Repórter” há 12 anos.

Nascida em Vila Isabel, zona Norte do Rio, filha do alfaiate Cosme Braga da Silva e da dona de casa Edna Alves Matta, Glória Maria Matta da Silva se formou em jornalismo na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) e entrou na TV Globo como rádio-escuta na editoria Rio da emissora. Mais tarde, foi efetivada como repórter. Sua primeira entrada ao vivo foi em 1971, na cobertura do desabamento do Elevado Paulo de Frontin, no Rio de Janeiro. Ela também foi a primeira repórter a entrar ao vivo na primeira matéria a cores do “Jornal Nacional”, em 1977.

Continue Lendo

Brasil

Um dia após perder o foro privilegiado, Daniel Silveira é preso pela PF

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

O ex-deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) foi detido hoje em Petrópolis (60 km do Rio) por descumprimento de medida cautelar. A prisão foi determinada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

A informação foi divulgada inicialmente pelo canal Globo News e confirmada pelo UOL com fontes da Polícia Federal. A reportagem tenta contato com a defesa e a assessoria do ex-parlamentar.

Silveira se candidatou ao Senado no ano passado, mas não conseguiu se eleger, apesar de ter recebido mais de 1,5 milhão de votos. Como ontem foi o início da nova legislatura, ele perdeu o foro privilegiado.

Após as eleições, ele aceitou um convite para assumir a chefia do gabinete do senador Magno Malta (PL-ES).

No ano passado, Silveira foi condenado pelo STF a oito anos e nove meses de prisão pelos crimes de tentativa de impedir o livre exercício dos poderes e coação em processo judicial. No dia seguinte, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) concedeu perdão a ele.

Mais informações em instantes.

Continue Lendo