Nos acompanhe

Paraíba

Hugo Motta acusa ministro das Cidades de uso eleitoral do Minha Casa, Minha Vida

Publicado

em

O programa Minha Casa Minha Vida é o novo foco de insatisfação da base aliada do governo com os tucanos. PMDB, PP e DEM aprovaram, ontem, a convocação do ministro Bruno Araújo, Cidades, para explicar na Comissão de Fiscalização e Controle os critérios que definiram a distribuição das casas. Ele é acusado de privilegiar seu Estado, Pernambuco, com 2,6 mil unidades, e São Paulo, com 15,1 mil, governado pelo também tucano Geraldo Alckmin. O Maranhão, que tem o maior déficit habitacional do País, recebeu apenas 408 unidades.

Papo reto. O deputado Hugo Motta (PMDB-PB) acusou Bruno Araújo de usar o cargo para fazer campanha. O ministro é cotado para disputar o governo de Pernambuco. O Palácio do Planalto acompanha a crise, informa a Coluna do Estadão.

Tudo embasado. O Ministério das Cidades informa que a distribuição das casas obedece a critérios técnicos e que o número de unidades é proporcional à população. Por isso, a quantidade destinada a São Paulo e Pernambuco foi maior. E exemplifica: Minas Gerais, segundo estado em número de casas a serem construídas, é governado pelo PT.

Vespeiro. O novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, vai mostrar a que veio quando definir quem vai ocupar as duas diretorias mais sensíveis da instituição: a de investigação e combate ao crime organizado (Dicor), que controla todas as operações, e a de inteligência (DIP).

Dança da cadeira. A Dicor é ocupada pelo delegado de Curitiba Maurício Valeixo. A DIP, pelo delegado Elton Manzke. Valeixo deve ser o primeiro a sair.

Portas… O delegado Fernando Segóvia frequenta a casa do ministro Augusto Nardes, do TCU, alvo da Operação Zelotes.

…abertas. “Na minha casa eu recebo todo mundo. Sou um homem público, faço eventos lá. O Segóvia foi, o Torquato Jardim (Justiça) também”, afirma Nardes.

É muita gente. O ministro do TCU diz que “não se recorda” do que Segóvia foi fazer na sua casa e nega que o tenha indicado para diretor-geral. “É boa escolha, ótima. Pelo que eu conversei com ele, tem profundo conhecimento, diminuiu assaltos a banco.”

Laço. Os dois se conheceram quando Segóvia acompanhou auditoria do TCU relatada pelo ministro. A Coluna não conseguiu contato com o delegado ontem. Embora negue, várias fontes confirmam que foi Nardes quem levou o nome de Segóvia ao governo.

Pegadinha. Michel Temer disse a interlocutores que está se divertindo com especulações sobre a data em que fará a reforma ministerial. Comparou a situação com a de quando havia prometido que iria editar medida provisória para retomar o imposto sindical. Promessa nunca cumprida.

Tudo pensado. A diferença é que a reforma terá de ser feita porque em abril 17 ministros saem para disputar a eleição. Uma ideia é fazê-la em janeiro para evitar que os atuais ministros usem o orçamento das pastas em prol de suas campanhas.

Agora vai. O Avançar, que o governo lança hoje, vai incluir entre as obras prioritárias o Rodoanel Norte. O governo deveria ter investido R$ 300 milhões na obra este ano, mas até agora só pôs R$ 87 milhões.

Promessa é dívida. O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) cobrou o aporte diretamente de Temer. O compromisso é liberar mais R$ 150 milhões até dezembro.

Pegou birra. O ministro Gilberto Kassab, Comunicações, está insatisfeito com o presidente da Anatel, Juarez Quadros.

Continue Lendo

Paraíba

Aliado de Cícero admite abandonar projeto para apoiar pastor Sérgio na disputa pela PMJP

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

O vereador Coronel Sobreira (MDB), da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), admitiu, nesta quinta-feira (22/02), a possibilidade de abandonar o projeto de apoio à reeleição do prefeito Cícero Lucena (PP), migrar para o Partido Novo e apoiar o pastor Sérgio Queiroz, caso ele resolva entrar na disputa pelo comando da Prefeitura Municipal nas Eleições 2024.

Sobreira adiantou que deverá participar da consulta interna na Cidade Viva e dirá “sim” à iniciativa da pré-candidatura de Queiroz a prefeito da Capital paraibana.

O MDB, na CMJP, conta atualmente com uma bancada formada, ao todo, por três vereadores que fazem parte da base aliada de Cícero: Coronel Sobreira, Marcelo da Torre e Mikika Leitão. Sobreira, no entanto, aparentemente por identidade religiosa, se mostrou eufórico com a possibilidade de ter um evangélico à frente da Administração Pública Municipal pessoense.

Os comentários do vereador foram registrados pelo programa Correio Debate, da 98 FM, de João Pessoa, nesta quinta-feira (22/02).

Confira o áudio:

Continue Lendo

Paraíba

Eleições 2024: MDB segue ‘sem rumo’ na disputa pela Prefeitura de João Pessoa

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

O presidente estadual do MDB, senador Veneziano Vital do Rêgo, afirmou nesta quinta-feira (22/02) que o rumo da legenda com vistas às Eleições 2024 ainda não está definido.

Segundo Veneziano, não há uma data marcada, mas, uma reunião deve ser realizada até meados do próximo mês de março.

O senador assegurou, porém, que não há razão para precipitação.

Os comentários de Veneziano foram registrados no programa Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan, de João Pessoa, nesta quinta-feira (22/02).

Confira o áudio:

 

Obstáculo

O vereador Marcelo da Torre (MDB), da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), em entrevista recente, afirmou que tanto dele como os vereadores Mikika Leitão e Coronel Sobreira faziam coro junto à torcida dos que querem que o MDB permaneça ao lado da gestão do prefeito Cícero Lucena (PP).

Leia também: Emedebista ameaça deixar partido caso Veneziano não formalize apoio à reeleição de Cícero

Marcelo chegou a afirmar que caso o apoio político ao prefeito de João Pessoa não seja confirmado por Veneziano, uma “debandada” poderia ser registrada na legenda em João Pessoa.

Continue Lendo

Paraíba

Vereador apresenta Projeto de Lei para multar usuários de drogas em João Pessoa

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

O vereador bolsonarista, Tarcísio Jardim (PL), apresentou um Projeto de Lei (PL) que prevê aplicação de multa aos usuários de drogas em João Pessoa, Capital paraibana.

O PL nº 1631/2024, apresentado na terça-feira (20/02), e que “Institui sanções administrativas a serem aplicadas pelo Município às pessoas que forem flagradas em áreas e logradouros públicos fazendo uso de drogas ilícitas, e dá outras providências” é, porém, similar ao apresentado no dia 29 de janeiro de 2024, pelo deputado estadual bolsonarista Wallber Virgolino (PL), que “Dispõe sobre as sanções administrativas aplicadas às pessoas que forem flagradas em áreas e logradouros públicos fazendo uso de drogas ilícitas em desacordo com determinação legal ou regulamentar, no âmbito do Estado da Paraíba“.

As iniciativas, porém, são avaliadas por especialistas como inconstitucionais uma vez que a Lei de Drogas (11.343/2006) já trata a questão em âmbito federal, também em desfavor de “quem adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo, para consumo pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar“, como diz o “Art. 28.“, prevendo, inclusive, multa, não cabendo, portanto, aos municípios legislar sobre o tema.

Clique aqui e confira a íntegra do PL apresentado por Tarcísio Jardim em 20 de fevereiro de 2024.

Clique aqui e confira a íntegra do PL apresentado por Wallber Virgolino em 29 janeiro de 2024.

Clique aqui e confira a íntegra da Lei Federal em vigor desde 23 de agosto de 2006.

O vereador argumenta que a iniciativa é uma “tendência que já vem ao redor do país“.

Confira o áudio:

 

Continue Lendo