Nos acompanhe

Negócios

Digital influencer construirá mansão em João Pessoa para morar com suas oito esposas

Publicado

em

O empresário e ‘digital influencer’ venezuelano Arthur Urso, que é radicado na Paraíba, decidiu construir uma mansão em João Pessoa para ele e suas oito ‘esposas’, na Capital paraibana.

O imóvel, de 700m², receberá o nome de ‘Mansão do Amor Livre’, onde a parte decorativa e a de sonorização ambiente custarão mais de R$ 1 milhão, orçamento este que não inclui, sequer, o valor da estrutura.

Arthur Urso produz vídeos de conteúdos sensuais e pornográficos, além de manter um perfil ativo no OnlyFans, um site popular da indústria do entretenimento adulto onde não há censura para imagens de pessoas nuas.

A ideia, segundo o empresário, é transformar a mansão numa referência nacional, assim como é a famosa ‘Mansão da Playboy, localizada em Holmby Hills, em Los Angeles, nos Estados Unidos (EUA), onde o fundador da Revista Playboy, Hugh Hefner, realizou o sonho de transformar um casarão com 29 quartos, sala de jogos, campo de tênis e uma enorme piscina, em um verdadeiro símbolo, conhecido internacionalmente, da luxúria e do seu próprio empreendimento comercial: a revista.

Urso, que também é modelo e participou do reality “Se Sobreviver, Case 3”, do canal pago Multishow, decidiu há alguns anos, junto com a esposa Luana Kazaki, aumentar o número de pessoas fixas no relacionamento que, ao contrário do que muita gente pensa, tem um cotidiano de comprometimento sentimental ao ponto de todos os envolvidos ‘oficializarem’ a união em um casamento simbólico realizado em São Paulo, Estado onde também mantém morada, mas, de onde deve se mudar para morar, oficialmente em terras paraibanas com suas mulheres.

O modelo tinha nove esposas, porém, uma delas decidiu, recentemente, encerrar a sua participação no relacionamento porque reconheceu, ao longo de um tempo, que preferiria manter uma história monogâmica com Arthur.

Confira vídeo:

 

Confira imagens:

Continue Lendo

Negócios

Mais da metade dos brasileiros foi alvo de crimes cibernéticos; saiba dos comuns e como se proteger

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Mais da metade dos brasileiros (58%) já foi vítima de crimes cibernéticos, aponta um estudo realizado pela empresa de cibersegurança Norton, realizado em 2021. A pesquisa apontou ainda o Brasil como o terceiro país com mais dispositivos infectados por ameaças virtuais. A incidência dos casos aumenta de forma proporcional aos tipos de golpes registrados. Neste Dia da Internet Segura (7), o advogado criminalista Sheyner Asfóra, lista algumas formas de se proteger contra eles e revela as mais recentes fraudes praticadas no ambiente cibernético.

Entre os delitos mais facilmente praticados na rede estão a invasão de dispositivo informático (art. 154-A, do Código Penal), que se caracteriza ao violar indevidamente dispositivos de processamento de dados – computador, smartphone, tablet – ou contribui para isso; o furto (art. 155 do CP), que é colocar os dados de outra pessoa para sacar ou desviar dinheiro de uma conta pela internet; e a calúnia (art. 138, do CP), que é o ato de imputar a alguém determinado fato definido como crime por meio da internet – as fake news podem ser um exemplo.

“Esses são alguns dos crimes mais comuns na internet e que a partir deles uma infinidade de golpes surgem praticamente todos os dias. Para se proteger é fundamental estar atento às regras e comunicados oficiais, principalmente quando se trata de bancos ou entidades financeiras, e sempre desconfiar de toda e qualquer oferta ‘generosa’ demais, sejam promoções ou super descontos. É preciso estarmos atentos a tudo isso e é fundamental que o usuário, ao inserir os seus dados em algum site para a realização de uma compra, por exemplo, se certifique se o equipamento (computador ou celular) está provido com sistemas de antivírus, antispywares e antimalware que garantem uma navegação segura e se o site acessado é confiável e dispõe de todas as certificações de segurança”, alertou Sheyner, que é presidente nacional da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (Abracrim).

Outra forma de se proteger, conforme explicou Sheyner Asfóra, é sempre estar atento aos links enviados por e-mails, SMS ou WhatsApp que sejam desconhecidos que, muitas vezes, são golpistas que se passam por bancos ou órgãos governamentais como a Receita Federal, falsas intimações do Poder Judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal. “Ao receber mensagens estranhas e inesperadas é prudente não clicar no link e se estiver com dúvidas ligue para a loja ou instituição que supostamente tenha enviado a mensagem para a devida confirmação”, recomendou.

Quando o assunto for compras on-line, a indicação principal é sempre recorrer apenas a sites confiáveis. O advogado orienta verificar se o site ou aplicativo é o correto da loja e procurar informações sobre ela, para ver se há denúncias contra a empresa. Uma forma de saber se o sistema que a empresa utiliza é confiável é verificar se o link https:// tem um cadeado fechado, à esquerda da barra de endereços. Se não tiver, nada de compras!

O advogado Sheyner Asfóra relatou, ainda, outros crimes comuns na rede mundial de computadores. Entre eles o crime de plágio, que é a violação do direito autoral (Art. 184 do Código Penal); e a incitação ou apologia ao crime, como nos casos de pornografia infantil (artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente), racismo (Lei 7.716/89), LGBTfobia (Lei 7.716/89 e artigos 3º, IV e 5º da Constituição Federal) e misoginia (entre elas, a Lei 13.642/18, conhecida como Lei Lola).

“A internet, cada vez mais, está deixando de ser considerada ‘terra sem lei’. Pela força da evolução da tecnologia, é necessário e urgente que o poder público e os nossos legisladores, se debrucem com seriedade sobre o tema no sentido de, com investimento e inteligência, termos políticas públicas eficientes voltadas à prevenção da criminalidade cibernética; o desenvolvimento de um trabalho coordenado para uma maior estruturação dos órgãos de investigação no tocante aos crimes cibernéticos e, ainda, que se realize a devida atualização do nosso ordenamento jurídico a fim de se aperfeiçoar a legislação e o sistema de justiça criminal para se chegar a uma eficiente identificação e responsabilização dos autores dos ilícitos penais praticados pelo espaço da internet”, comentou.

Confira abaixo os 5 golpes mais comuns na internet

1. Golpe do boleto falso – Criminosos elaboram um boleto falso contendo todos os dados da vítima, onde se passam por uma empresa de cobrança real. Eles enviam o boleto via WhatsApp solicitando pagamento.

2. Golpes via SMS – é um dos favoritos dos criminosos. Nas mensagens, eles pedem que a vítima atualize cadastros de bancos, enviando links que direcionam para páginas falsas. O objetivo final desse golpe é conseguir os dados pessoais para acessar os canais oficiais.

3. Golpe do perfil falso – nesse golpe, os criminosos usam contas com perfis falsos nas redes sociais. Ele se divide em contas de empresas para vender produtos ou serviços que nunca serão entregues ou quando se passam por pessoas e simulam relacionamentos virtuais.

4. Golpe do emprego – aqui o fraudador cria páginas falsas anunciando empregos, mas solicita que a vítima realize um cadastro e que pague um valor para acessar às oportunidades. Com isso, além deles terem acesso aos dados pessoais das vítimas, ainda tiram dinheiro com falsas promessas de trabalho.

5. Golpe do WhatsApp – os bandidos clonam seu WhatsApp, e mandam mensagens para seus contatos, como familiares ou amigos e solicitam um Pix com urgência, alegando que seu limite diário acabou. Muitas pessoas acabam caindo no golpe e fazem a transferência sem desconfiar. Muitas vezes, os golpistas encontram as fotos em perfis de redes sociais.

Confira imagens:

Continue Lendo

Negócios

Nova parabólica digital: famílias de baixa renda da Região Metropolitana têm direito a kit gratuito

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Nove dos 12 municípios da Região Metropolitana de João Pessoa, na Paraíba, já registraram, juntos, mais de 600 agendamentos de moradores interessados em fazer a mudança da parabólica convencional pela parabólica digital. A troca é gratuita para famílias de baixa renda, inscritas em algum programa social do governo federal, e que têm a antena tradicional em pleno funcionamento na residência.

A instalação dos equipamentos é feita pela Siga Antenado, entidade criada por determinação da Anatel e responsável por apoiar a população durante a migração do sinal de TV utilizado pelas parabólicas tradicionais (Banda C) para o sinal das parabólicas digitais (Banda Ku).

Apenas quem assiste à TV pela parabólica tradicional precisa substituir os equipamentos pela nova parabólica digital. Quem é usuário do sinal digital terrestre (antena espinha de peixe), de streaming (internet), da antena digital interna ou é cliente de TV paga, não precisa fazer mudança de equipamentos.

Os municípios atendidos são João Pessoa, Alhandra, Bayeux, Caaporã, Cabedelo, Conde, Cruz do Espírito Santo, Lucena, Pedras de Fogo, Pitimbu, Rio Tinto e Santana de Mangueira.

Agendamento

Quem atende aos requisitos para o benefício,  ou seja, está inscrito em programas sociais do Governo Federal (CadÚnico) e tem na residência uma parabólica tradicional instalada e funcionando, pode fazer o agendamento seguindo passos simples.  Com o CPF ou NIS em mãos, basta entrar em contato pelo número 0800 729 2404 ou pelo site www.sigaantenado.com.br .

Continue Lendo

Negócios

Apartamentos no litoral paraibano atraem compradores e investidores

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

A busca pelo termo “morar na praia” aumentou mais de 50% nos últimos cinco anos, segundo dados do Google. E com a chegada do verão, cresce ainda mais o interesse em adquirir imóveis próximo ao mar, para quem quer morar ou investir em cidades que oferecem qualidade de vida, oportunidades e belezas naturais.

Na Paraíba, a cidade de Cabedelo, na Grande João Pessoa, está entre os locais mais procurados. As praias de Ponta de Campina e Intermares têm ganhado destaque nacional entre quem busca um imóvel de veraneio. Além das belezas naturais, a região oferece toda infra estrutura de serviços, gastronomia, supermercados, centros comerciais, escolas e faculdades para atender turistas e moradores.

A MRV, maior construtora da América Latina, lançou recentemente dois empreendimentos em Cabedelo, na praia de Intermares, o Reserva Areia Vermelha e o Reserva Almagre, que fazem parte de uma linha de produtos que valorizam ainda mais qualidade de vida e comodidade para os futuros moradores, tudo de forma acessível e com condições diferenciadas de pagamento, com facilidade na entrada e financiamento pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

“As pessoas querem conforto, segurança e qualidade de vida de morar próximo à praia, com toda estrutura para o dia a dia. E os imóveis no litoral paraibano trazem também benefícios financeiros, como a possibilidade de rentabilidade com aluguel por temporada, que chegam a valores quatro vezes maiores que um aluguel padrão. Locar o imóvel nos feriados prolongados e nos períodos de festas pode ser uma forma de custear o próprio apartamento e ser também uma excelente fonte de renda”, comenta Rafael Augusto Gonsalez de Mello, gestor comercial da MRV na Paraíba.

Com expectativa de 50% de valorização até a entrega, os lançamentos da MRV ficam localizados a poucos metros da praia de Intermares, uma das mais bonitas do Nordeste. Os empreendimentos também trazem inovações tecnológicas, itens de sustentabilidade, elevadores, varandas para contemplação da paisagem, área de lazer toda equipada, avançado sistema de segurança, assim como acabamento diferenciado com bancadas em granito, revestimento do piso ao teto nas áreas molhadas, laminado na sala e quarto, porcelanato, janelas e pisos com melhor conforto acústico.

As torres de 18 pavimentos terão unidades com vista privilegiada para o mar e para o pôr do sol da praia do Jacaré, alguns dos cartões postais da Paraíba. “É uma oportunidade única para quem deseja morar ou passar férias a poucos metros de uma das praias mais bonitas da região e com toda a infraestrutura de uma cidade grande”, comenta Rafael Gonsalez.

Confira imagens:

Continue Lendo