Nos acompanhe

Negócios

PB é quarto estado do Nordeste a receber polo da Faculdade Unimed; previsão de início é para julho

Publicado

em

A Paraíba é o quarto estado da região Nordeste que recebe o polo da Faculdade Unimed. O evento de lançamento da nova instituição de ensino aconteceu na última sexta-feira (02/06), no auditório do Hospital Alberto Urquiza Wanderley (HAUW), em João Pessoa, e como primeira atividade acadêmica foi realizado o Simpósio Internaciol Perioperatório eficiente, que foi realizado na sexta e no sábado (03/06). A previsão é que a faculdade comece a receber alunos no segundo semestre deste ano.

O presidente da Faculdade e Fundação Unimed, Helton Freitas, esteve presente no evento de lançamento do polo educacional, na Capital paraibana. Ele destacou a importância da iniciativa da Unimed João Pessoa em implantar a unidade, que vai contribuir para o desenvolvimento profissional e científico de diversos profissionais. “A Faculdade Unimed tem um papel muito importante, pois ela é um ativo estratégico que tem seu foco no direcionamento profissional e no conhecimento. Estamos chegando em João Pessoa com toda a nossa expertise de proporcionar o desenvlvimeto das Unimeds e o objetivo é contribuir com o processo de aprimoramento e também da geração de conhecimento dos profissionais. Dessa forma, a estrutura dos polos educacionais nos aproxima ainda mais das Unimeds e dos profissionais. Agora estamos também na cidade de joão pessoa para contribuirmos com a qualificação de colaboradores, cooperados, incluindo a equipe técnica dos hospitais, e também demais profissionais da área da saúde”, reforçou.

Por sua vez, o presidente da Unimed João Pessoa, Gualter Ramalho, lembrou que a Faculdade terá desde cursos técnicos, cursos de curta duração, além de graduações e pós-graduações. Todos reconhecidos pelo Ministério da Educação. Para ele, ter um polo da instituição na Paraíba vai contribuir também para o desenvolvimento científico no estado. “Vamos reforçar a área de ensino, liderança, gestão e abrir a qualificação técnica em todos os que fazem parte da saúde da Paraíba, não só o ecossistema Unimed. O horiznte é maior. Vamos trazer esse olhar educacional para o nosso estado. É uma alegria muito grande, porque a ciência e a assistência andam juntas. Que a gente consiga inserir a ciencia sempre numa base humanitária que é fundamental. Por isso, a Unimed João Pessoa tem crescido”, acrescentou.

Debates científicos – Ao longo desta sexta-feira também foram realizados diversas palestras e debates, durante o Simpósio Internacional Periperatório eficiente. Na oportunidade foram apresentados protocolos, inovações e tecnologias para procedimentos cirúrgicos, principalmente, que promovem uma melhor recuperação dos pacientes. O cirurgião e professor da Universidade São Paulo (USP) e do Instituto do Coração de São Paulo (Incor), Omar Meíja, foi um dos palestrantes. Ele reforçou a improtância do evento para a troca de conhecimento entre os profissionais.

“Esse é um evento muito importante, porque traz todas as inovações dentro da prática e o conhecimento científico. Isso é muito recompensado, porque melhora a recuperação do paciente. Os programas de qualidade, atualmente, em cirurgias, procuram sempre a otimização, utilizando medicamentos e processos para que os pacientes tenham, cada vez mais, uma recuperação mais rápida. O que estamos tratando aqui é uma continuidade no cuidado do paciente em toda a jornada dele, envolvendo médicos, fisioterapeutas, enfermeiros e demais profissionais, em prol da melhor recuperação do paciente”, frisou.

Homenagens – O evento do lançamento do polo da Faculdade Unimed em João Pessoa foi aberto com uma homenagem ao cirurgião José Romero Almeida Ferreira, falecido no dia 8 de maio deste ano. Ele foi professor de Medicina e um dos fundadores da Unimed JP. O auditório do HAUW foi reinaugurado e leva o nome do médico em homanagem ao legado deixado à Cooperativa e a população paraibana, por meio do seu trabalho na saúde.

“Fui priveligiado de ter sido filho, aluno e colega de José Romero. Ainda assim carrego o seu nome, que me abriu muitas portas e até hoje sinto o afago das pessoas por onde circulo na cidade, nos setores do hospital. Sua carreira forjada na ética e humanidade nos orgulha e a gente vivenciou isso em nossa família desde sempre. Foi esse legado de ternura e humanidade que ele deixou para nós, amigos, alunos e pacientes. Nada mais justo do que esse centro, que faz parte da troca de conhecimento e debates científicos em nossa cidade, receber o nome dele. Muito obrigado”, disse um dos filhos do homenageado, Romero Filho.

 

Continue Lendo

Negócios

Maior São João do Mundo prevê participação de público 20% maior que no ano de 2023

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Olha pro céu, meu amor. Vê como ele está lindo…” chegou uma das épocas mais aguardadas do ano: o São João. E com ela, mais de 21,6 milhões de pessoas devem curtir os tradicionais festejos pelo Brasil. Os números são de um levantamento feito pelo Ministério do Turismo, com informações das Secretarias Estaduais e Municipais de Turismo, e divulgado nesta terça-feira (18/06). Presente no calendário oficial de festas populares do país, a celebração dos santos juninos movimenta o turismo de norte a sul, aquecendo a economia e gerando emprego e renda para milhares de brasileiros.

E vai ter arrasta pé para todo lado, especialmente no Nordeste, principal centro das tradições que compõe os festejos juninos. Por lá, já tem sanfoneiro tocando e levantando a poeira com muito forró. Em Caruaru (PE), o “arraiá” já começou e vai durar 72 dias. São esperadas mais de 4 milhões de pessoas durante o período, segundo a prefeitura local, injetando na economia do município cerca de R$ 700 milhões. Em Petrolina (PE), a expectativa é de que o ciclo junino reúna mais de 800 mil pessoas e injete R$ 300 milhões na economia local.

Na vizinha Paraíba, a cidade de Campina Grande também registra números expressivos. A expectativa é que haja um crescimento de público para os festejos juninos de 20% em comparação ao ano passado, alcançando mais de 3 milhões de pessoas. Já na Bahia, a festa deve atrair 1,5 milhão de pessoas. Entre os destinos mais procurados estão os municípios de Amargosa, Santo Antônio de Jesus, Cachoeira, Ibicuí, Senhor do Bonfim e Irecê.

O Ceará também já está em clima de festa. Em Maracanaú, por exemplo, mais de 2 milhões de pessoas devem aproveitar os 24 dias de festança e muita diversão. Outras cidades do interior também movimentarão essa época do ano, com festejos no Vale do Cariri, em municípios como Juazeiro e Crato; e no corredor junino Circuito Norte, formado por Sobral, Meruoca, Forquilha, Barroquinha, Uruoca, Martinópole, Camocim e Granja.

E se engana quem acha que as festas de São João estão concentradas apenas no Nordeste. Minas Gerais também é palco dos tradicionais eventos juninos. Durante dois meses de festa, o governo do Estado espera uma movimentação turística de aproximadamente 3 milhões de pessoas, 20% a mais que em 2023, quando 2,6 milhões de turistas viajaram pelo estado, segundo dados do Observatório do Turismo.

Em São Paulo, mais de 300 municípios também devem atrair quase de meio milhão de paulistas em festas pelo estado. Segundo dados da Secretaria de Turismo e Viagens de SP, o número é maior que o registrado em 2023 e deve movimentar diretamente R$ 318,8 milhões apenas de viagens e pernoite, que foi o padrão considerado pela pesquisa.

E o “anarriê” não para por aí. Em outras localidades a cultura junina estará presente mostrando a força popular dessa celebração. Como no Arraiá da Capital, em Palmas (TO), que para sua 32ª edição espera atrair aproximadamente 60 mil pessoas nos cinco dias de festa. Em Rondônia, na 40ª edição do Arraial Flor do Maracujá, são esperados cerca de 150 mil visitantes. Já em Boa Vista (RR), os festejos locais estimam um público de 370 mil pessoas, movimentando cerca de R$ 20 milhões na cidade.

PELAS ESTRADAS – O setor rodoviário regular dedica atenção especial aos festejos, com uma operação diferenciada para receber os milhares de viajantes que se deslocam principalmente para as cidades do interior, tanto para aproveitar a festa quanto para trabalhar no evento.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati), o aumento na grade de horários das empresas que atendem estes eventos deve girar em torno de 35% e o setor espera transportar cerca de 1,5 milhão de pessoas para destinos de São João.

As cidades de Caruaru e Petrolina (PE), Campina Grande (PB), Mossoró (RN), Patos (PB) e Votorantim (SP) são as mais procuradas por quem vai viajar de ônibus. Capitais como Aracaju (SE) e São Luís (MA), com sua forte tradição do Bumba Meu Boi, e Belo Horizonte (MG) também conseguem movimentar as rodoviárias no sentido contrário (interior/capital) com grandes atrações.

CULTURA POPULAR – Trazidas ao Brasil pelos europeus no período colonial, as festas em homenagem aos santos Antônio, Pedro e João, realizadas no mês de junho, tornaram-se ícones da cultura nordestina. As festas juninas brasileiras são marcadas por danças típicas como a quadrilha, músicas de forró, fogueiras, fogos de artifício e comidas típicas como milho cozido, pamonha e canjica. Essa mistura de elementos religiosos, rurais e folclóricos faz de São João uma das celebrações mais vibrantes e culturalmente ricas do país.

Continue Lendo

Negócios

Websérie com Glenda Kozlowski ganha episódio sobre a Unimed JP

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

A Unimed João Pessoa ganhou um episódio na websérie SomosCoop na Estrada, apresentada pela jornalista Glenda Kozlowski. A apresentadora, conhecida nacionalmente, está rodando o Brasil para mostrar a força do cooperativismo.

No episódio “Cuidar com empatia: o futuro da saúde”, publicado na sexta-feira passada (11), Glenda informa que João Pessoa é apontada como uma das melhores cidades do mundo para se morar após a aposentadoria, destacando que a qualidade dos serviços de saúde “certamente” contribui para esse reconhecimento. Ela mostra a estrutura da Unimed João Pessoa e o presidente Gualter Lisboa Ramalho destaca os investimentos feitos nos últimos anos para ampliar a rede de atendimento.

A apresentadora diz que a Unimed JP investe em tecnologia, mas sem descuidar do aspecto humano e do cuidado com a saúde mental. Como exemplos, cita o projeto Cãoterapia, uma das iniciativas de humanização da Unimed João Pessoa nos hospitais próprios, e o Espaço Vida, onde são oferecidas terapias holísticas.

O trabalho de responsabilidade socioambiental é outro ponto citado na websérie, que traz como exemplo o programa Mãos que Apoiam realizado com mulheres de áreas vulneráveis da Capital para prevenção ou tratamento do câncer de mama.

MOVIMENTO SOMOSCOOP

SomosCoop é o movimento nacional de valorização do cooperativismo, criado para unir cooperativas, cooperados e conectar pessoas que acreditam na força de trabalhar junto.

websérie SomosCoop na Estrada, que integra as ações do movimento, tem a finalidade de mostrar o cooperativismo na prática. O episódio sobre a Unimed João Pessoa é o terceiro episódio da terceira temporada. Para assistir a todos os episódios já produzidos, clique aqui.

Continue Lendo

Negócios

Potencial de consumo dos paraibanos ultrapassará R$ 100 bi em 2024, revela pesquisa do IPC Maps

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

O potencial de consumo das famílias paraibanas vai ultrapassar, pela primeira vez, a marca dos R$ 100 bilhões. É o que revela a pesquisa IPC Maps 2024 (mapa do Índice do Potencial de Consumo), divulgada pela empresa IPC Marketing Editora de São Paulo, que há 30 anos calcula os índices de potencial de consumo dos estados e das cidades brasileiras, com base em dados oficiais.

Ao longo deste ano, os paraibanos dos 223 municípios deverão desembolsar R$ 101,8 bilhões com mais de 20 itens de bens de consumo mapeados pelo estudo do IPC Maps, o que vai representar um aumento real de 5,25% (descontada a inflação) sobre o ano passado, que será o dobro do crescimento da média nacional (2,5%).

4º MAIOR CRESCIMENTO DO PAÍS – Conforme dados do IPC Maps, a Paraíba terá o 4º maior crescimento do País no potencial de consumo em 2024. No ranking nacional, os estados do Piauí (6,1%), Santa Catarina (5,4%), Mato Grosso (5,3%) e Paraíba (5,2%) lideram as taxas de expansão do consumo neste ano. Apenas 13 das 27 unidades da federação terão crescimento do consumo este ano. No Nordeste, Piauí e Paraíba vão puxar o potencial de consumo da Região este ano, que terá crescimento real de apenas 0,5%. Quatro dos nove Estados do Nordeste terão queda no consumo.

De acordo com o estudo, dos R$ 101,8 bilhões do desembolso dos paraibanos este ano, R$ 89,940 bilhões serão de gastos nas cidades e outros R$ 11,875 bilhões na zona rural. Entre os maiores gastos estão nas áreas de habitação (R$ 19,4 bilhões); com alimentação no domicílio (R$ 10,8 bilhões); com veículos próprios (R$ 8,4 bilhões); com higiene e cuidados pessoais (R$ 4 bilhões) e com alimentação fora do lar (R$ 3,7 bilhões).

ACRÉSCIMO DE R$ 5 BILHÕES – De cada R$ 100 gastos pelos brasileiros no ano passado, 1,39 será dos paraibanos. “Essa subida de R$ 0,07 parece pouco, mas no contexto nacional para alguém crescer outro perdeu. É um crescimento real, que representa R$ 5 bilhões a mais no bolso da população da Paraíba”, explicou Marcos Pazzini, responsável pela pesquisa do IPC Maps.

Segundo Marcos Pazzini, devido ao forte crescimento deste ano, a Paraíba ganhará uma posição nacional, ultrapassando o Estado do Amazonas em potencial de consumo em 2024, sendo o 5º maior consumo do Nordeste. “O interior da Paraíba, que é composto pelos municípios fora da Região Metropolitana de João Pessoa, é responsável por 57,6% do consumo do Estado. Já a Região Metropolitana de João Pessoa é responsável pelos demais 42,4%. A quantidade de empresas na Paraíba crescerá 5,2% entre 2023 e 2024, ganhando 14.673 novas empresas neste período. Destaque para o setor de Serviços, com crescimento de 12.182 novas empresas”, detalhou.

CONSUMO VAI ATRAIR MAIS NEGÓCIOS – O secretário de Estado da Fazenda (Sefaz-PB), Marialvo Laureano, afirmou que os dados do potencial de consumo de 2024 da Paraíba, calculado há 30 anos por essa empresa de São Paulo, mostram que as famílias paraibanas terão mais recursos para gastar em diversas áreas como, por exemplo, habitação; alimentação no domicílio; veículos próprios; higiene e cuidados pessoais e alimentação fora do lar.

“Outro ponto muito positivo do estudo é que o nosso potencial de consumo será o 4º maior crescimento do País, representando o dobro da média nacional, além de puxar o crescimento da Região Nordeste este ano. Essa boa perspectiva deverá atrair novos negócios e investimentos, o que vai gerar mais emprego e renda para os paraibanos, pois esse mapa de tendência de consumo serve de indicador para empreendedores investirem nas diversas áreas e a Paraíba é destaque no mapa do consumo deste ano”, frisou.

ESTADO COM CENÁRIO POSITIVO – Marialvo Laureano citou ainda que outros indicadores econômicos e ações contínuas da gestão do governador João Azevêdo “têm elevado o conceito da Paraíba no cenário nacional e internacional” para atrair mais investimentos, gerar emprego, renda e consumo e assim garantindo mais segurança e um melhor ambiente de negócio para empresas que virão para o Estado.

“Relatório do Banco do Brasil, divulgado agora em maio, projeta que a Paraíba terá o maior crescimento do PIB este ano (4,7%) entre todos os Estados do País, expansão que será o dobro da média nacional e regional, além de indicadores positivos dos setores do comércio e de serviços e de emprego. Há quatro anos, o Estado da Paraíba tem as melhores notas de Capacidade de Pagamento (Capag A) da Secretaria Nacional do Tesouro (STN) enquanto a S&P Global Ratings, uma das maiores agências de classificação de risco do mundo, aferiu um ‘triplo A’ à Paraíba este ano. Ou seja, temos um Estado com baixo endividamento, com superávit primário e com um volume de investimentos com recursos próprios crescentes a cada ano, apontando para uma gestão fiscal equilibrada e eficiente no cenário nacional o que é mais um atrativo para investimentos”, comentou.

RANKING DAS CIDADES PARAIBANAS – A pesquisa IPC Maps 2024 mapeou que nove cidades da Paraíba terão consumo acima de R$ 1 bilhão, o que pode atrair novos negócios e mais investimentos, gerando mais empregos e renda para essas cidades. As nove cidades estão espalhadas pelas regiões e microrregiões do Estado, ou seja, indo do Litoral ao Alto Sertão da Paraíba, passando pelo Brejo e incluindo o Complexo da Borborema.

As duas maiores cidades do Estado lideram o consumo mais uma vez em 2024, com João Pessoa tendo um potencial de R$ 32,918 bilhões e a cidade de Campina Grande, com R$ 13,031 bilhões. Três cidades do Sertão se destacaram no ranking com consumo acima de R$ 1 bilhão em 2024: Patos (R$ 2,753 bilhões), que está em 4º lugar no Estado, além de Cajazeiras (R$ 1,653 bilhão) e Sousa (R$ 1,606 bilhão), que ficaram entre as nove maiores, enquanto a representante do Brejo é a cidade de Guarabira, com potencial de consumo de R$ 1,361 bilhão em 2024.

SOBRE O IPC MAPS – Publicado anualmente pela IPC Marketing Editora, empresa que utiliza metodologias exclusivas para cálculos de potencial de consumo nacional, o IPC Maps destaca-se como o único estudo que apresenta em números absolutos o detalhamento do potencial de consumo por categorias de produtos para cada um dos 5.570 municípios do País, com base em dados oficiais, através de versões em softwares de geoprocessamento. Este trabalho traz múltiplos indicativos dos 22 itens da economia, por classes sociais, focados em cada cidade, sua população, áreas urbana e rural, setores de produção e serviços etc., possibilitando inúmeros comparativos entre os municípios, seu entorno, Estado, regiões e áreas metropolitanas, inclusive em relação a períodos anteriores. Além disso, o IPC Maps apresenta um detalhamento de setores específicos a partir de diferentes categorias.

Confira imagem:

Continue Lendo