Nos acompanhe

Artigos

Carreira: especialista dá dicas para motivar neste início de ano

Publicado

em

O início de um novo ano traz consigo a energia de projetos e metas, e muitas pessoas direcionam seus esforços para avançar em suas carreiras ou buscar novos caminhos profissionais. Matheus Uchôa, diretor do Grau Educacional em João Pessoa — maior rede de ensino técnico e profissionalizante do Brasil — fala sobre carreira e compartilha orientações para aqueles que desejam trilhar novos rumos em suas trajetórias profissionais. “A principal dica é entender qual área mais se identifica, para isso, contamos com orientadores profissionais e testes vocacionais para quem está em dúvida”, explica.

Já para quem está certo da mudança, Matheus destaca que a motivação está muitas vezes ligada à busca por estabilidade financeira e satisfação pessoal. “O profissional deve se sentir bem naquilo que faz. A escolha da área deve considerar a abrangência no mercado”. Já para identificar o momento certo para a mudança, segundo ele, é uma reflexão interna. “A resposta está em avaliar sua felicidade e adequação financeira. Se você não está realizado profissional e financeiramente, talvez seja o momento certo de mudar. Fazer o que se gosta é o maior benefício. Mudar de carreira envolve desafios, mas a satisfação pessoal é a recompensa”, ressalta.

Em alta no mercado e também uma das mais procuradas no Grau Educacional, a área da saúde é o carro-chefe. Matheus revela que aproximadamente 90% dos alunos do Grau conseguem oportunidades na área escolhida ainda no primeiro semestre de curso. “Temos feirões de empregabilidade direcionados ao público, mas também somos parceiros de mais de 600 empresas. Todo dia temos vagas, pois elas contratam diretamente conosco”, destaca.

Um total de 2.062 pessoas ingressaram em um dos cursos ofertados pelo Grau Educacional só em 2023. Além disso, 489 pessoas dos cursos técnicos e 227 do profissionalizante conseguiram uma vaga no mercado de trabalho. Para Matheus, a junção desta parceria com a metodologia do Grau Educacional que aproxima o aluno da realidade profissional, facilita na hora de se colocar ou recolocar no mercado de trabalho. “Em um curso técnico, por exemplo, no qual cerca de 70% das aulas são práticas, é bem mais tranquilo”.

Para quem deseja iniciar uma carreira nova em 2024 ou se profissionalizar, o Grau Educacional oferece 4 cursos técnicos que são: Administração, Eletrotécnica, Enfermagem e Radiologia. Além disso, são 33 cursos profissionalizantes nas mais diversas áreas: APH – Atendimento Pré-hospitalar; AutoCAD 2D e 3D; Balconista de Farmácia; Bombeiro Civil; Canva; Confeitaria; Cozinha Profissional; Cuidador de Idosos; Desenvolvedor de Games; Designer Gráfico; Eletricista Predial + NR10; Empreendedorismo; Empregabilidade; Excel Avançado; Informática Kids; Informática para Adultos; Manutenção de Smartphone; Massoterapia; Matemática Financeira; Mecânico de Motocicleta; Operador de Caixa; Operador de Computador; Oratória; Pacote Office; Power BI; Programador; Recursos Humanos; Refrigeração e Climatização; Rotinas Administrativas; Telemarketing; Vendas; Web Designer e Youtuber.

Em João Pessoa, o Grau Educacional fica localizado na Avenida Princesa Isabel, 141, no Centro. Para mais informações, acesse o Instagram @grautecnico.joaopessoa ou pelo telefone (83) 98728-7051.

Confira imagens:

Continue Lendo

Artigos

Ricardo e suas estratégias na volta à cena política de João Pessoa

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

*Por Suetoni Souto Maior

O ex-governador Ricardo Coutinho (PT) está de volta à cena política de João Pessoa. E se há, hoje, uma pré-candidatura petista para a disputa da prefeitura da capital, esta articulação praticamente toda pode ser atribuída ao ex-gestor, que trabalha para resgatar a força política perdida na principal cidade do Estado. E é aí que entram o deputado estadual Luciano Cartaxo e Amanda Rodrigues, potenciais candidatos a prefeito e a vice pela legenda.

Cartaxo entra nesta histórica como aliado para um objetivo comum: enfrentar e tentar impedir a caminhada do atual prefeito, Cícero Lucena (PP), rumo à reeleição. A missão não será fácil. O gestor abocanhou o apoio de praticamente todos os partidos do campo progressista e que fazem parte da base aliada do governador João Azevêdo (PSB). A lista inclui, inclusive, PCdoB e PV, que integram a Federação Brasil da Esperança junto com o PT, que também era esperado na composição.

O primeiro movimento de Ricardo Coutinho, portanto, foi esvaziar a pré-candidatura de Cida Ramos e uma articulação que poderia levar o Partido dos Trabalhadores para Cícero – iniciativa similar à tentada por ele no segundo turno das eleições de 2022, quando se contrapôs à aliança com João no segundo turno e preferia uma composição com Pedro Cunha Lima (PSDB). O movimento, na época, foi freado pela direção estadual do partido.

Neste ano, no entanto, com articulação ruidosa via direção nacional do partido, Ricardo conseguiu seu intento. O objetivo agora é estancar de forma indireta uma sequência de maus resultados na cidade que já foi governada por ele e que serviu de trampolim para a chegada ao governo do Estado.

Em 2020, denunciado pela operação Calvário, do Ministério Público da Paraíba, Ricardo Coutinho ficou apenas em sexto lugar na disputa pela prefeitura. Na época, ele estava filiado ao PSB. Dois anos depois, ficou atrás do pastor Sérgio Queiroz (Novo) e da ex-deputada Pollyanna Dutra (PSB) na tentativa de ser eleito para o Senado. De lá para cá, viu os processos da Calvário irem para a Justiça Eleitoral sem nenhuma decisão de mérito.

Com a vitória de Lula (PT) na Presidência da República, em 2022, Ricardo Coutinho foi morar em Brasília. Havia a expectativa de assumir algum cargo de primeiro ou segundo escalão, o que não aconteceu. Mas das articulações saiu a nomeação de Amanda Rodrigues para a diretoria de programas da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde. Ela deixou a função nesta semana, visando a disputa das eleições. Para isso, foi novamente filiada ao PT, via direção nacional.

A expectativa, agora, é que Coutinho assuma a coordenação da campanha enquanto se prepara para o retorno às disputas eleitorais em 2026.

Continue Lendo

Artigos

Em Campina Grande, Romero alimenta dúvidas, mas Cássio se posiciona

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

* Por Josival Pereira

Com a decisão da Executiva Nacional do PT de apresentar a candidatura do deputado Luciano Cartaxo a prefeito de João Pessoa, praticamente fecha-se o painel de candidatos na Capital, restando em aberto apenas a situação de Campina Grande, entre as cidades de maior porte na Paraíba.

Efetivamente, o quadro de indefinição de candidaturas em Campina Grande, não é novidade, está atrelado a falta de definição do deputado Romero Rodrigues, que, em entrevistas recentes, deu mostras que pretende empurrar o martírio das dúvidas até o fim deste mês de julho, quando, por força de lei, se inicia o período de convenções para a homologação dos nomes dos candidatos.

Essa questão é intrigante em todos os aspectos: o deputado Romero Rodrigues ainda está realmente indefinido?

Já houve momento em que a impressão era a de que Romero tinha firmado efetiva decisão de disputar a eleição de prefeito, estando apenas segurando a revelação para não criar problemas para aliados ainda instalados na gestão Bruno Cunha e não precipitar a campanha, instante a partir do qual, certamente, passaria a ser alvo de ataques de várias frentes.

Mas Romero surpreende e emite, dependendo das circunstâncias, sinais contraditórios, que dificultam uma leitura mais clara do caminho que pretende seguir.

Em sua última aparição publica, durante evento em Lagoa Seca, por exemplo, Romero deu várias sinais no sentido que estaria decidido a ser candidato, mas acabou, numa única frase, deixando a dúvida semeada.

Trocando em miúdos: durante discurso em Lagoa Seca, ao lado do deputado Fábio Ramalho, presidente estadual do PSDB, e da prefeita Dalva Lucena, Romero repetiu três ou quatro vezes que continuaria trabalhando em favor do município em qualquer circunstância. Parecia que estava antecipando o aviso que iria adotar outro rumo político, o rompimento pré-anunciado. Daí a reafirmação insistente de parceria, em qualquer circunstância, com o deputado e a prefeita no sentido de continuar ajudando ao município.

Ocorre que, em entrevista após o evento, Romero proferiu uma frase que atirou novas dúvidas ao ar. Ele fez questão de lembrar que “nunca brigou com ninguém” na política, isso depois repetir que ainda não tinha definição sobre as eleições em Campina Grande. A frase foi interpretada como uma declaração que não tem problemas em voltar a conviver plenamente com Bruno.

A decisão do governador João Azevedo de adiantar a candidatura a prefeito do ex-secretário Johny Bezerra também está sendo interpretada como um sinal que Romero pode não ser candidato a prefeito.

No rescaldo das fogueiras de São Pedro, a presença ostensiva do ex-governador Cássio Cunha Lima ao lado do prefeito Bruno Cunha Lima no Parque do Povo também está permitindo leituras sobre possíveis definições em relação às eleições em Campina Grande.

Por óbvio, a primeira leitura é a que Cássio já fechou uma posição: estará ao lado do prefeito Bruno Cunha Lima na disputa municipal. O recado é que a família Cunha estará com Bruno se houver o afastamento de Romero do grupo.

Pode ser que o recado tenha terminado aí. Todavia, há brecha para uma segunda leitura, a que Cássio só foi ao Parque do Povo abertamente com o prefeito Bruno por acreditar que Romero não seria mais candidato a prefeito.

Apagaram-se as fogueiras de São e São Pedro, mas arde a fornalha das especulações. Haveria em curso, nos bastidores, três movimentos envolvendo Romero. O primeiro seria de recomposição plena das relações políticas no grupo Cunha Lima, com Romero desistindo da candidatura a prefeito e indicado o candidato a vice na chapa de Bruno; o segundo e mais recente movimento apontaria para a desistência de Romero da candidatura a prefeito, sem, no entanto, recomposição da relação com o prefeito Bruno (Romero se dedicaria a fazer campanha em todo o Estado para preparar 2026), e o terceiro é de tentativa de formação de uma aliança de oposição em torno do nome de Romero como candidato a prefeito.

O puxa-puxa para todos lados é intenso e não será impossível a saída pelo meio.

Continue Lendo

Artigos

Especialista da Unimed JP esclarece sobre a ‘Dieta do Mediterrâneo: eficácia e benefícios’

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Há poucos dias, o jornal francês “Le Figaro” publicou uma matéria com o título: “Quatro indústrias são responsáveis por 2,7 milhões de mortes por ano na Europa”, citando as indústrias do cigarro, de alimentos ultraprocessados, dos combustíveis fósseis e do álcool. Mais uma vez, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e autoridades sanitárias de diversas partes do mundo insistem numa melhor regulamentação quanto a esses assuntos, demonstrando grande preocupação com as medidas tímidas que são adotadas.

Tudo isso prejudica a luta contra doenças não transmissíveis, como as doenças cardiovasculares, que causam quatro em cada dez mortes na Europa. A luta relacionada às doenças cardiovasculares é antiga e vale recordar o conceito médico-nutricional da “Dieta do Mediterrâneo”, estabelecido na década de 50 do século passado pelo fisiologista norte-americano Ancel Keys. Ele e uma equipe internacional de investigadores demonstraram a importância dessa dieta quando comparada a prevalência de doenças coronarianas e cardiovasculares em sete países do mundo: Japão, Finlândia, Holanda, Estados Unidos, ex-Iugoslávia, Itália e Grécia.

Observaram menor incidência de cardiopatias e maior longevidade nas populações da bacia do Mediterrâneo. Na realidade, não existe uma dieta do Mediterrâneo única, mas o conceito reúne alimentos e hábitos saudáveis de várias regiões onde se incluem Creta, Grécia, Espanha, sul da França, Portugal e Itália. Basicamente, a dieta é composta por peixes, nozes, azeite, verduras, legumes, grãos integrais e baixa ingestão de carnes vermelhas e alimentos processados, possuindo maior concentração de ômega 3 e fibras, apresentando proteção contra o estresse oxidativo, além da redução das gorduras, da inflamação e da agregação plaquetária.

Recente revisão publicada este mês na revista “Nutrition Reviews” procura demonstrar que a dieta do Mediterrâneo é a única intervenção dietética que reduz significativamente a mortalidade e os principais eventos cardiovasculares, tendo um papel protetor nas prevenções primária e secundária das doenças cardíacas. Com os resultados obtidos, os autores esperam influenciar nas recomendações nutricionais, destacando a importância da dieta para a saúde cardiovascular e incentivando a sua adoção em populações de risco. Isto poderia traduzir-se em programas e campanhas educativas destinadas a promover uma alimentação saudável inspirada no modelo do Mediterrâneo.

Continue Lendo