Nos acompanhe

Negócios

Revista Exame apresenta cidade de João Pessoa como a “Miami brasileira”

Publicado

em

A Rcvista Exame trouxe uma matéria especial apontando o Município de João Pessoa, Capital da Paraíba, como a “Miami brasileira” por ser um dos locais favoritos de adeptos do home office, de quem curte um estilo de vida “pé na areia” e sente atração por praias paradisíacas.

A matéria é assinada pela repórter Beatriz Quesada, especialista em cobertura de negócios e mercado imobiliário, e destaca o crescimento da cidade no setor da construção civil que tem como maior representante o Setai Grupo GP.

Confira a íntegra da matéria com imagens clicando aqui ou leia o texto abaixo:

Miami brasileira: maior construtora da Paraíba surfa no crescimento de João Pessoa

Combinando luxo e segmento econômico, Setai Grupo GP se prepara para expandir pelo Nordeste

Aposentados, funcionários em home office e entusiastas da vida “pé na areia” estão descobrindo os atrativos de João Pessoa, capital da Paraíba. Com praias paradisíacas, facilidades de capital e ares de interior, João Pessoa tem transformado turistas em moradores. 

A chegada de novos perfis de morador se somou ao aumento da população local – João Pessoa é a capital do Nordeste cuja população mais cresceu nos últimos 12 anos –, e transformou a cidade em um canteiro de obras. Prato cheio para a construção civil, maior indústria do estado, que tem no Setai Grupo GP seu maior representante. 

A construtora e incorporadora é a segunda maior do Nordeste, atrás apenas da Moura Dubeux. Atuando na região metropolitana de João Pessoa, o Setai lidera em todos os segmentos de renda na Paraíba. A companhia acumula um valor geral de vendas (VGV) de R$ 2,1 bilhões em 17 anos de atuação, que vai do luxo, com a marca Setai, ao segmento econômico, com o Grupo GP. Em lançamentos, foram R$ 830 milhões apenas no ano passado.

A capital paraibana é uma das mais acessíveis do Nordeste, com o preço médio do metro quadrado cotado a R$ 6,11 mil – valor 30% menor que a média nacional, segundo o índice FipeZap. Por outro lado, a demanda – e consequentemente os preços – estão crescendo. João Pessoa foi a capital com maior aumento percentual nos preços dos imóveis em fevereiro deste ano, e, no acumulado de 12 meses, a cidade tem o segundo maior avanço entre as capitais do Nordeste, atrás apenas de Maceió (AL).

Ainda assim, o valor segue bastante atrativo para os acostumados com as cifras de outras capitais. “Vendemos à beira mar com um metro quadrado entre R$ 16 mil a R$ 25 mil, o que seria inviável em cidades como o Rio de Janeiro”, diz. O metro quadrado de luxo na capital carioca opera, em média, em uma faixa entre R$ 50 mil e R$ 80 mil.

A orla, por sinal, é um dos principais atrativos da cidade, com ares antigos e marcada por prédios baixos, sem os espigões característicos de tantas praias pelo Brasil. Isso se deve ao plano diretor da cidade que, nos anos 1970, restringiu o tamanho máximo dos prédios na avenida à beira-mar a até quatro andares. O que era restrição hoje virou um diferencial disputado pelas construtoras para atender os novos moradores.

“A pandemia fez com que o brasileiro descobrisse o Brasil. Quem vem à João Pessoa gosta das praias de mar quente, da segurança e do pouco adensamento. Então, as pessoas começaram a ‘invadir’ a cidade – no bom sentido –, causando um boom na última década”, avalia. 

Entre o luxo e o econômico

Penazzi faz parte da terceira geração da família ligada à construção civil. O avô, Geraldo Guedes Pereira, era engenheiro e atuou na construção de vias. O pai, Germano, fundou a construtora Soenco, que lançou 39 empreendimentos de médio e alto padrão em João Pessoa. André e o irmão, Germano Filho, seguiram no ramo – mas sem herdar a empresa. Em vez de continuar com a Soenco, os dois fundaram o Grupo GP, abreviatura de dois dos sobrenomes da família, com foco inicial no segmento econômico. 

A linha de alto padrão surgiu, em 2018, de forma despretensiosa – a ideia era alugar as unidades se não encontrassem interessados em comprar. Não foi o caso. “Vendemos tudo rapidamente, porque aqui faltava opção de alto padrão”, defende Penazzi.

A falta de concorrência, segundo o empresário, deixou o mercado imobiliário de luxo com a mesma cara desde os anos 1990. “Não havia inovação, o acabamento, principalmente, estava ultrapassado. Antes de começarmos, não havia uso ativo dos terraços nos prédios daqui.”

A joia do portfólio é um empreendimento de três torres em parceria com o Pininfarina, estúdio responsável pelo design da Ferrari. O complexo está em construção no Altiplano, um dos bairros mais nobres da capital, e marca a estreia do Pininfarina no mercado imobiliário nordestino.

A linha Setai também deve ser a primeira do grupo a se expandir pela região. Estão planejados dois lançamentos nas capitais mais próximas: Recife, em Pernambuco, e Natal, no Rio Grande do Norte. A fase atual é de tratativas; os lançamentos devem sair em 2025.

O diferencial do Minha Casa Minha Vida

Na média e baixa renda, o foco da empresa segue sendo João Pessoa. Vale lembrar que a companhia cresceu no embalo do Minha Casa Minha Vida (MCMV), programa habitacional lançado em 2009 como principal solução de moradia para a baixa renda. Foram quase 100 empreendimentos lançados no segmento econômico na história da empresa, com destaque para um empreendimento faseado no bairro do Altiplano que, quando concluído, vai entregar 900 unidades.

“É o maior projeto do Minha Casa Minha Vida do estado. Vendemos unidades de dois quartos a R$ 250 mil e as de três quartos a R$ 350 mil. Em São Paulo, um projeto desse sairia a R$ 500 mil, e estaria desenquadrado do programa”, disse. O preço médio do metro quadrado dos projetos da empresa no programa ficam entre R$ 4 mil e R$ 5 mil.

O ponto de virada do Setai Grupo GP veio em 2015, quando se tornaram líderes em MCMV na Paraíba. A empresa aposta no custo mais baixo de construção da região para entregar um “econômico de luxo” – tendência também observada em concorrentes Brasil afora. “Os insumos aqui são mais baratos, além de outros custos, como transporte [serem menores]”. 

Para este ano, a construtora vai lançar mais três empreendimentos do Minha Casa Minha Vida. Com a marca Heritage, para média renda, haverá um lançamento, com faixa de preço entre R$ 8 mil e R$ 10 mil por metro quadrado. Por sua vez, a linha Setai, de alto padrão, vai lançar três empreendimentos este ano, com preço médio a partir de R$ 16 mil por metro quadrado. A expectativa é ultrapassar R$ 1 bilhão em lançamentos em 2024.

Continue Lendo

Negócios

Restaurantes participantes da Paraíba Restaurant Week registram crescimento de até 40% nas vendas

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Os restaurantes participantes da sexta edição da Paraíba Restaurant Week registraram um crescimento de até 40% nas vendas em comparação ao período pré-festival. Os números, que consideram apenas as duas primeiras semanas de evento, têm potencial de crescimento ainda maior: a edição 2024 do festival gastronômico segue em 45 restaurantes de João Pessoa até o dia 21 de abril.

De acordo com Célio Catalan, gestor do Moman Cozinha Contemporânea, o festival ajuda a democratizar o acesso da alta gastronomia a pessoas que não costumam frequentar os restaurantes da capital.

“Quem nos visita durante a Restaurant Week fica sabendo que temos opções mais acessíveis”, explica Célio. “É como abrir as portas da nossa casa para novas oportunidades de boas experiências”, acrescenta.

Para Marina Sá, organizadora do festival, além de estimular o acesso à alta gastronomia para moradores e turistas, o festival ajuda a movimentar a economia gastronômica da cidade.

“Especialmente neste ano, estamos realizando a Restaurant Week em um período de baixo movimento para os restaurantes, atendendo a pedidos do setor”, comenta Marina. “Os meses de março e abril geralmente têm menor movimento nos estabelecimentos ao longo do ano, então o festival vem como uma ferramenta para aquecer o setor e a economia da cidade”, diz.

Festival oferece menus completos a partir de R$ 62,90

Na Restaurant Week, festival internacional criado em Nova Iorque que se transformou no maior evento da área no Brasil, os restaurantes participantes desenvolvem menus especiais a preços super atrativos, abrindo espaço para os talentos da culinária local e democratizando o acesso à alta gastronomia.

Como no ano passado, os restaurantes participantes vão oferecer dois menus para o público: o Menu Week, com almoço a R$ 62,90 e jantar a R$ 69,90; e o Menu Plus, cardápio reservado para restaurantes de ticket médio mais alto, em que o almoço custa R$ 79,90 e o jantar, R$ 89,90. Ambas as experiências incluem entrada, prato principal e sobremesa.

Além de promover o acesso à alta gastronomia por preços atraentes, a Restaurant Week mais uma vez retorna com ações de impacto social que já são marca registrada do festival. Nesta edição, o evento vai repetir a parceria de sucesso do ano passado e beneficiar a Casa da Criança com Câncer, organização fundada em 1997 que oferece suporte a crianças do interior do estado que estão em tratamento oncológico.

Continue Lendo

Negócios

Exposição imersiva “O Auto de Ariano, o Realista Esperançoso” estreia neste domingo, no Luzzco

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Experiência única que mergulha nos universos artístico e humano de Ariano Suassuna, um dos maiores ícones da literatura brasileira, a exposição imersiva “O Auto de Ariano, o Realista Esperançoso”, estreia neste domingo (14/04), no Luzzco, espaço de arte e cultura na Paraíba.

A exposição estará aberta ao público de quarta a domingo, das 14h às 21h, com duração de cada sessão de cerca de uma hora e maia de duração. Serão seis por dia. Os ingressos podem ser adquiridos por R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia) no site https://outgo.com.br/luzzco ou na bilheteria física.

Co-criada em participação com o neto mais velho de Ariano, João Suassuna, a exposição oferece aos visitantes a oportunidade de explorar as diversas facetas da vida e obra de Ariano de maneira inovadora e sensorial. Com uma combinação de tecnologia, cenografia e elementos físicos, os participantes serão transportados para o universo criativo e emocional do autor, poeta e dramaturgo.

Os participantes vão poder  explorar os diferentes aspectos da vida de Ariano Suassuna em uma viagem pelas raízes da cultura popular brasileira e pela vida e obra de um dos maiores intelectuais do país. A exposição está dividida em cinco atos imersivos, além da introdução. Ato I: Amor pela poesia; Ato II: Amor pela sua aldeia; Ato III: Amor da vida; Ato IV: Amor que contagia e Ato V: Amor imorrível.

Sobre o Luzzco — O primeiro espaço imersivo de arte, cultura e inovação da Paraíba vai além das molduras convencionais e proporciona uma experiência única e envolvente para toda a família. O Luzzco utiliza a mesma tecnologia das maiores exposições imersivas do mundo e é equipado com recursos audiovisuais que permitem a criação de obras que se modificam de acordo com o movimento, o som e o toque das pessoas. No local, as paredes, o chão e o público se tornam parte integrante das obras. O Luzzco fica localizado na Rua Severino Garcia Galvão, 161, no Altiplano, em João Pessoa. O horário de funcionamento é de quarta a domingo, das 14h às 21h. Para saber mais e informações sobre ingressos, o telefone é o (83) 98858-0015 e o Instagram é @luzzco.

Confira imagens:

Continue Lendo

Negócios

Setor de serviços na Paraíba cresce 11,4% e registra 2ª maior expansão do País, revela IBGE

Publicado

em

Por

Redação do Portal da Capital

Com taxa de expansão acima de dois dígitos, o volume do setor de serviços na Paraíba apresentou o segundo maior crescimento do País em fevereiro deste ano, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), que foram divulgados, nesta sexta-feira (12), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Paraíba registrou alta de 11,4% no faturamento do setor em fevereiro sobre o mesmo mês do ano passado.

A Paraíba (11,4%) e o Acre (19,5%) – que liderou o indicador em fevereiro – foram os únicos que apresentaram expansão acima de dois dígitos, enquanto o país cresceu 2,5%. No acumulado do primeiro bimestre, a Paraíba também acumula alta de dois dígitos (10%), segunda maior taxa também no indicador ao lado do Amazonas (10%), liderado pelo Acre (21,8%). A média do bimestre do País é de 3,3%.

PARAÍBA LIDERA NO NORDESTE – O crescimento da Paraíba no setor de serviços destoa entre os nove Estados na Região Nordeste, na comparação de fevereiro frente ao mesmo mês do ano passado. No ranking da Região, a Paraíba com 11,4%, lidera o índice. É seguido bem atrás pelo Piauí (6,1%). Com taxas mais modestas, aparecem os Estados de Sergipe (3,5%), Maranhão (3,3%) e Pernambuco (2,1%), enquanto Bahia e Ceará empatam com apenas 1,6%. Já os estados do Rio Grande do Norte (-0,3%) e Alagoas (-0,2%) foram os únicos que recuaram.

Segundo o IBGE, o avanço daquele mês foi acompanhado por quatro das cinco atividades e contou ainda com crescimento em 59,6% dos 166 tipos de serviços investigados. Entre os setores em crescimento de fevereiro frente ao ano passado, o de informação e comunicação exerceu o principal impacto positivo, impulsionado, principalmente, pelo aumento da receita em telecomunicações; desenvolvimento e licenciamento de softwares; suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação; TV aberta; e edição integrada à impressão de livros. Os demais avanços vieram dos profissionais, administrativos e complementares; dos prestados às famílias; e dos outros serviços.

A PESQUISA – A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS)  produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do setor de serviços do país e dos Estados, investigando a receita bruta de serviços nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, mas excluídas as áreas de saúde e educação. Ao lado da administração pública, os setores de serviços e de comércio têm os maiores pesos na composição do PIB do País e dos Estados.

Continue Lendo